Imprimir

BDMG e FJP promovem evento Monitoramento e Avaliação no Âmbito da Agenda 2030

Data de publicação .

Debate enfocará a importância do uso de indicadores e medidas de desempenho no contexto das políticas de desenvolvimento 

[BDMG]

 

Especialistas em práticas do uso de evidências para melhoria da gestão pública estarão reunidos no dia 09 de agosto, a partir de 9h, na sede do BDMG, para um encontro sobre Monitoramento e Avaliação no Âmbito da Agenda 2030. O objetivo do evento, realizado em parceria com a Fundação João Pinheiro, é compartilhar experiências bem-sucedidas sobre o uso de evidências e de novas formas de monitoramento e avaliação para melhoria da tomada de decisão, em especial, no contexto de políticas de desenvolvimento. 

A importância de se ampliar o uso de indicadores e medidas de desempenho para a eficácia das políticas públicas estará no centro dos debates. Sergio Gusmão, presidente do BDMG, destaca que a equipe do Banco deve estar sintonizada com a Agenda 2030, pois a instituição é um agente relevante de fortalecimento do desenvolvimento sustentável do Estado, em suas dimensões econômica, social e ambiental. “Nesse sentido, o evento nos permitirá refletir sobre as melhores práticas de monitoramento e avaliação de projetos, possibilitando uma gestão ainda mais efetiva e focada em metas da aderência do planejamento do BDMG aos ODS”, explica.

 

Participantes

Durante o evento, o conselheiro da diretoria do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), André Soares, palestrará sobre o emprego de evidências na gestão do impacto de desenvolvimento de multilaterais, tendo como base a Metodologia Delta, utilizada pela instituição. 

Em uma rodada de conversas, Lígia Vasconcellos (pesquisadora do Insper Metrics) falará sobre avaliação de impacto social em negócios e investimentos; Nabil Kadri (chefe do Departamento de Meio Ambiente BNDES) apresentará um case sobre monitoramento e avaliação no BNDES relacionado ao Fundo Amazônia; Paulo Jannuzzi (professor de Ciências Estatísticas do IBGE) abordará os desafios da produção de indicadores de M&A para a Agenda 2030; e Samantha Dotto Salve (coordenadora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento-PNUD) falará sobre inovação social para o alcance dos ODS.

 

Sobre a Agenda 2030 

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável é um conjunto de programas, ações e diretrizes que orientarão os trabalhos das Nações Unidas e de seus países membros rumo ao desenvolvimento sustentável. Concluídas em agosto de 2015, as negociações culminaram em documento que propõe 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas correspondentes a serem implantadas até 2030. Saiba mais aqui: https://nacoesunidas.org/tema/agenda2030/.

 

Serviço: 

Monitoramento e Avaliação no Âmbito da Agenda 2030

9 de agosto, de 9h à 12h30

Auditório do BDMG (rua da Bahia, 1600 – bairro Lourdes)

Necessário confirmar presença pelo email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Confira o currículo dos participantes:

 

André Soares

Conselheiro da diretoria do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Ele auxilia o escritório do Brasil e do Suriname em questões relacionadas ao braço do setor privado do banco (BID Invest) e no fundo de investimentos para inovação social (BID LAB). Atuou como economista do Departamento de Integração e Comércio do BID em projetos relacionados ao comércio e relações econômicas China-América Latina. Antes disso, foi Coordenador de Pesquisa do Conselho Empresarial China-Brasil (CBBC), onde esteve envolvido na defesa do interesse das maiores empresas brasileiras com negócios na China. Executivo em gestão pública pela Harvard Kennedy School, Andre é mestre em engenharia industrial, com ênfase em economia e inovação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Também atua como non-residente fellow Atlantic Council e sênior-felow do Centro Brasileiro de Relações Exteriores (CEBRI), onde trata de questões sobre China, América Latina e desenvolvimento.

 

Lígia Vasconcellos

Pesquisadora associada do Insper Metricis e consultora em avaliação de impacto social. É doutora em Economia pela FEA USP, e possui mestrado em Economia (EAESP FGV), graduação em Administração de Empresas (EAESP FGV) e licenciatura em Matemática (IME USP). Foi Gerente de Avaliação de Projetos do Itaú-Unibanco, respondendo pela avaliação de impacto de projetos sociais e políticas públicas, e atuou como Diretora Científica do Instituto Escolhas. Mentora da Aceleradora Herd, da Rede Mulher Empreendedora, e membro dos Conselhos Consultivos do Trapézio - Grupo de Apoio à Escolarização e do R20 Brasil - Regions of Climate for Action.

 

Nabil Moura Kadri

Chefe do Departamento de Meio Ambiente e Gestão do Fundo Amazônia do BNDES, é Mestre em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou em diversos órgãos do Governo Federal e Estadual, como Ministério da Ciência e Tecnologia, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Compõe os quadros do BNDES desde 2008 e já teve passagens pela área Financeira, Área de Infraestrutura Social e Assessoria da Diretoria do Banco.

 

Paulo de Martino Jannuzzi

Professor do Programa de Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE) do IBGE, professor da Faculdade Cesgranrio e pesquisador PQ/CNPq no projeto Políticas Públicas, Mudança Social e Dinâmica Demográfica no Brasil de 1992 a 2014. Foi Secretário de Avaliação e Gestão da Informação do Ministério de Desenvolvimento Social entre 2011 e maio de 2016.

 

Samantha Dotto Salve

Formada em Relações Internacionais pela Unesp Franca e tem mestrado em Cooperação Internacional e Desenvolvimento pela Universidade do País Basco, Espanha. Tem 10 anos de experiência em gestão de projetos, com passagens por ONGs, como a Cruz Vermelha e pelo Sistema ONU, na UNRWA. Atualmente está à frente da Unidade de Desenvolvimento Humano do PNUD. Tem experiência nos temas desenvolvimento humano e sustentável, monitoramento, indicadores, pobreza, IDH e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.