Imprimir

Fundação João Pinheiro divulga estatísticas de emprego e renda relativas ao 3º trimestre de 2018

Data de publicação .

Análise aponta menor taxa de desocupação entre os mineiros desde 2015 e aumento dos rendimentos em relação ao trimestre imediatamente anterior

 

Minas Gerais apresentou taxa de desocupação de 9,7% no 3º trimestre de 2018, a menor desde o 4º trimestre de 2015, quando foi estimada em 9,3%. Os números foram divulgados pela Fundação João Pinheiro, nesta quarta-feira, 28 de novembro, na plataforma FJP Dados, a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A análise aponta queda de 1,1 ponto percentual em relação ao 2º trimestre de 2018, quando a taxa era de 10,8%; e de 2, 6 pontos em relação ao 3º trimestre de 2017, calculada em 12,3%.

Segundo o mesmo estudo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e no Brasil a taxa de desocupação, no 3º trimestre do ano, foi de 13,5% e 11,9%, respectivamente.

Recortes

No recorte por gênero no estado, para as mulheres a taxa foi estimada em 11,5%, enquanto para os homens foi de 8,3%. Já os jovens de 18 a 24 anos respondem pela maior taxa de desocupação entre as faixas etárias (20,5%), enquanto foi estimada em 8,0% para a faixa etária entre 25 a 39 anos; 6,1% entre 40 e 59 anos; e 4,2% para maiores de 60 anos ou mais.

Na análise por cor, a taxa de desocupação foi maior entre a população que se autodeclarou preta (12,3%), do que entre a população que se considerou parda (11,3%) ou branca (7,0%). Entre os níveis de escolaridade, no contingente de pessoas com ensino superior completo a taxa de desocupação (5,1%) foi inferior à verificada para aqueles com ensino médio completo (10,1%) e com ensino fundamental completo (15,3%).

Rendimentos

O rendimento médio real, habitualmente recebido por mês, das pessoas com 14 anos ou mais de idade, ocupadas em todos os trabalhos, foi de R$ 1.950 para os mineiros no 3º trimestre de 2018 – aumento de 0,3% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior e queda de 0,9% na comparação com o trimestre imediatamente anterior. Entre os homens, este valor foi de R$ 2.188, enquanto as mulheres receberam, em média, R$1.644.

A faixa etária entre os 40 e 59 anos foi a que percebeu maiores rendimentos (R$ 2.238), seguida pelas pessoas de 60 anos ou mais (R$ 2.167). Entre os ocupados de 25 a 39 anos, esse valor foi de R$ 1.973; enquanto os jovens de 18 a 24 anos tiveram os menores rendimentos (R$ 1.061). 

Aqueles com nível superior completo apresentaram rendimento médio de R$ 4.304; contra R$ 3.559 e R$ 2.643 dos que possuem ensino médio completo e ensino fundamental completo, respectivamente.

Em relação à cor, os brancos receberam, em média, R$ 2.485; os pardos, R$ 1.619; e os pretos R$ 1.446.

Assessoria de Comunicação | Fundação João Pinheiro

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. | www.fjp.mg.gov.br

Informações para a imprensa: (31) 3448-9580 / 3448-9588

 

Siga a FJP nas mídias sociais

 Twitter: https://twitter.com/_fjp_

Facebook: http://www.facebook.com/fjpoficial

Instagram: https://www.instagram.com/fundacaojoaopinheiro/