Imprimir

Secretário-adjunto de Planejamento e Gestão avalia resultado do PIB relativo ao 1º trimestre de 2017

Data de publicação .

Índice de 0% de crescimento apurado pela Fundação João Pinheiro indica ligeira melhora em relação ao 4º trimestre/2016

 

Os resultados do PIB mineiro relativos ao 1º trimestre de 2017 foram divulgados na manhã desta quarta-feira (5/6) na Fundação João Pinheiro (FJP), instituição do Governo de Minas responsável pelos estudos da economia do Estado. O índice de 0% de crescimento refletiu uma ligeira melhora em relação ao quarto trimestre de 2016, quando houve uma queda de 0,7%.

De acordo com o secretário-adjunto de Planejamento e Gestão, César Lima, que participou da abertura da apresentação dos resultados, o Estado está trabalhando com poucos recursos financeiros para investimentos, mas buscando potencializar ao máximo as possibilidades de crescimento econômico. “O Governo tem buscado dialogar com os agentes políticos e econômicos para ampliar as oportunidades em todo o estado de Minas Gerais, levando, inclusive, o gabinete do governador Fernando Pimentel ao interior como forma de intensificar essa aproximação”, destacou César Lima.

Neste sentido, o secretário-adjunto chamou atenção para o papel dos Fóruns Regionais de Governo, que tem intensificado a presença do Governo de Minas em todos os territórios, com a presença não apenas das secretarias de Estado, mas também de órgãos vinculados à atividade econômica, como o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG) e o Banco de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (BDMG).

Outra ação importante levada a cabo pelo Governo – em parceria com a Assembleia Legislativa – é a discussão da Lei Kandir, que colocaria em Minas e seus municípios recursos adicionais oriundos da renegociação da dívida do Governo Federal com estados e municípios. “Temos percorrido todo o Estado discutindo com prefeitos, vereadores e agentes econômicos uma forma de fazer com que a economia mineira encontre caminhos para que saiamos dessa crise com um pouco mais de rapidez”, ressalta.

Desaceleração da queda

De acordo com o presidente da FJP, Roberto Nascimento, o índice de 0% apurado no 1º trimestre de 2017 reflete uma desaceleração da queda da economia mineira. O setor que mais contribuiu para esse resultado foi o agropecuário, que cresceu 10,5% em relação ao trimestre anterior impulsionado sobretudo pela produção de café, um dos carros-chefes das exportações do Estado. Os dados são parte do estudo Indicadores CEI - PIB Trimestral de Minas Gerais, publicado hoje na página da instituição: www.fjp.mg.gov.br

Nascimento destacou ainda a importância dos estudos conduzidos pelos pesquisadores da FJP na análise do PIB de Minas Gerais. “Conhecer o comportamento da economia mineira é fundamental para que o Governo do Estado possa propor políticas públicas que tenham capacidade de melhorar o trabalho e a renda dos mineiros”, disse.

Fonte: Seplag-MG