Imprimir

Belo Horizonte e Uberl√Ęndia responderam por 22% do PIB estadual em 2013

Data de publicação .

Dados divulgados pela Fundação João Pinheiro apontam que outros 13 municípios geraram 27,8% do Produto Interno Bruto do Estado naquele ano

Em 2013 Belo Horizonte e Uberl√Ęndia concentraram 22% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, com participa√ß√Ķes de 16,7% e 5,3%, respectivamente. Naquele ano, os dois munic√≠pios respondiam por 15,2% da popula√ß√£o de Minas Gerais. Outras 13 cidades geraram 27,8% do PIB mineiro, com contribui√ß√Ķes entre 1,05% e 4,98% e popula√ß√£o equivalente a 16,5% do total estadual. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 18 de dezembro, pela Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP).

A nova s√©rie do Sistema de Contas Regionais do Estado adota 2010 como refer√™ncia e incorpora recomenda√ß√Ķes da mais recente revis√£o do Manual de Contas Nacionais organizado pela Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU), Fundo Monet√°rio Internacional (FMI), Organiza√ß√£o para Coopera√ß√£o e Desenvolvimento Econ√īmico (OCDE) e Banco Mundial.¬† Al√©m de atualiza√ß√Ķes metodol√≥gicas, destaca-se neste estudo a classifica√ß√£o integrada √† vers√£o 2.0 da Classifica√ß√£o Nacional de Atividades Econ√īmicas (Cnae).

De acordo com o estudo, em 2013, dez munic√≠pios eram respons√°veis por 43,6% do PIB de Minas Gerais. Em 2010, essa soma era de 46,1%, uma queda de 2,5 pontos percentuais em tr√™s anos.¬† No ranking brasileiro, Belo Horizonte manteve a quarta posi√ß√£o e Uberl√Ęndia subiu da 24¬™ para a 21¬™ coloca√ß√£o entre 2010 e 2013.

O munic√≠pio de Contagem registrou o terceiro maior PIB de Minas Gerais em 2013 e Betim, o quarto, ambos no territ√≥rio Metropolitano. Na lista dos maiores do pa√≠s, Contagem caiu da 23¬™ para a 26¬™ posi√ß√£o e Betim, da 21¬™ para a 29¬™. Juiz de Fora (territ√≥rio Mata), quinto maior PIB do Estado, foi o 57¬ļ do Brasil em 2013, mesma posi√ß√£o de 2010.

Uberaba e Nova Lima ocuparam, respectivamente, a 6¬™ e 7¬™ posi√ß√Ķes na produ√ß√£o mineira em 2013. Este √ļltimo subiu duas posi√ß√Ķes em termos estaduais e 23 posi√ß√Ķes em termos nacionais. Os outros tr√™s munic√≠pios componentes do ranking dos 10 maiores foram Ipatinga, Sete Lagoas e Montes Claros.

O munic√≠pio de menor PIB no Estado foi Serra da Saudade, pertencente ao territ√≥rio Oeste, seguido por Cedro do Abaet√©, do territ√≥rio Central. No territ√≥rio Metropolitano, localizam-se tr√™s entre os dez munic√≠pios de menor participa√ß√£o na produ√ß√£o: Passab√©m, S√£o Sebastiao do Rio Preto e Itamb√© do Mato Dentro. Outros quatro munic√≠pios com os menores n√ļmeros estavam no territ√≥rio Mata (Senador Cortes, Olaria, Ant√īnio Prado de Minas e Aracitaba). O munic√≠pio de Paiva, pertencente ao territ√≥rio Vertentes, respondeu pelo quinto menor PIB do estado.

PIB per capita

O PIB per capita de Minas Gerais foi de R$ 23.646 em 2013. Entre os 853 municípios mineiros, apenas 102 superaram esse valor. O valor per capita de Belo Horizonte (R$ 32.844) ultrapassou a média estadual.

 

Segundo o pesquisador da Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro, Reinaldo Morais, isso mostra a forte concentra√ß√£o na gera√ß√£o de riqueza em Minas Gerais, Estado tradicionalmente conhecido pela significativa desigualdade regional. ‚ÄúO desafio passa n√£o s√≥ pela diversifica√ß√£o espacial da atividade produtiva, mas tamb√©m pela diversifica√ß√£o das atividades econ√īmicas desenvolvidas no Estado, principalmente aquelas de maior valor agregado‚ÄĚ, pondera.

Entre os 10 munic√≠pios que apresentaram os maiores PIB per capita de Minas Gerais em 2013, cinco tinham como principal atividade a ind√ļstria extrativa mineral: S√£o Gon√ßalo do Rio Abaixo, Itatiaiu√ßu, Mariana, Nova Lima, e Tapira, os quatro primeiros do Territ√≥rio Metropolitano e o √ļltimo do Tri√Ęngulo Sul. Eles ocuparam, respectivamente, a primeira, segunda, quinta, sexta e oitava posi√ß√Ķes no ranking do Estado. No ranking nacional, S√£o Gon√ßalo do Rio Abaixo ficou na segunda posi√ß√£o, Itatiaiu√ßu, na 13¬™, Mariana, na 31¬™, Nova Lima, na 34¬™ e Tapira, na 41¬™. O min√©rio de ferro foi a principal subst√Ęncia de extra√ß√£o nesses munic√≠pios, exceto para Tapira, em que a explora√ß√£o concentrou-se em minerais para fabrica√ß√£o de adubos e fertilizantes.

Confins, terceiro maior PIB per capita de Minas e 16¬ļ do Brasil em 2013, est√° entre os maiores PIB per capita do Estado desde 2005, quando o Aeroporto Internacional Tancredo Neves come√ßou a operar os principais voos transferidos do Aeroporto da Pampulha.

Os dez munic√≠pios mineiros que registraram os menores valores de PIB per capita em 2013 caracterizaram-se pela pequena participa√ß√£o na popula√ß√£o total do Estado e atividade econ√īmica centrada em servi√ßos, com predomin√Ęncia da administra√ß√£o p√ļblica. A participa√ß√£o do valor adicionado da administra√ß√£o p√ļblica no PIB desses munic√≠pios variou entre 54,8% e 65,6%. No total do Estado, a representa√ß√£o da administra√ß√£o p√ļblica no PIB correspondeu a 12,2%. Em 2013, quatro munic√≠pios pertenciam ao territ√≥rio M√©dio e Baixo Jequitinhonha, tr√™s ao Territ√≥rio Norte, dois ao Territ√≥rio Mucuri e um ao Alto Jequitinhonha.

Valor adicionado bruto setorial (VABS)

A agropecu√°ria apresentou a menor concentra√ß√£o da produ√ß√£o entre os munic√≠pios comparativamente √†s demais atividades. Observando-se as participa√ß√Ķes municipais no valor adicionado agropecu√°rio do Estado em 2013 em ordem decrescente, 21 munic√≠pios obtiveram 25%. Entre os dez munic√≠pios com maior valor adicionado agropecu√°rio, dois est√£o no territ√≥rio Tri√Ęngulo Sul (Uberaba e Perdizes), quatro no Noroeste (Una√≠, Paracatu, Patos de Minas e Jo√£o Pinheiro), e quatro no Tri√Ęngulo Norte (Uberl√Ęndia, Estrela do Sul, Coromandel e Nova Ponte). Uberaba apresentou o maior VAB agropecu√°rio de Minas Gerais. Entre 2010 e 2013 sua participa√ß√£o oscilou entre 2,05% e 2,39%.

A maior concentra√ß√£o espacial na gera√ß√£o do valor adicionado foi apresentada pela ind√ļstria. Em ordem decrescente de participa√ß√£o, tr√™s munic√≠pios acumularam 21,2% da atividade em 2013: Belo Horizonte, com 11,9%, Uberl√Ęndia, 4,8%; e Betim, 4,5%, estando o primeiro e o terceiro munic√≠pios no territ√≥rio Metropolitano e o segundo no Tri√Ęngulo Norte. Entre os dez maiores munic√≠pios segundo posi√ß√£o e participa√ß√£o percentual no VAB da ind√ļstria, cinco est√£o no territ√≥rio Metropolitano (Contagem, Nova Lima, Mariana, Ouro Preto e Itabira), um no Vale do A√ßo (Ipatinga) e um no Tri√Ęngulo Sul (Uberl√Ęndia).

A atividade de servi√ßos est√° diretamente integrada ao desempenho das demais atividades, o que se reflete em uma estrutura de distribui√ß√£o bastante pr√≥xima √† apresentada para o PIB. Considerando-se as participa√ß√Ķes no VAB dos servi√ßos em ordem descendente, apenas o munic√≠pio de Belo Horizonte concentrou 19,9% da produ√ß√£o de servi√ßos em 2013. Os demais munic√≠pios com maior participa√ß√£o foram Contagem (Metropolitano), Uberl√Ęndia (Tri√Ęngulo Norte), Betim (Metropolitano), Juiz de Fora (Mata), Uberaba (Tri√Ęngulo Sul), Montes Claros (Norte), Ipatinga (Vale do A√ßo), Sete Lagoas (Metropolitano) e Governador Valadares (Vale do Rio Doce).

Análise agregada por territórios de desenvolvimento

Em 2013, o territ√≥rio Metropolitanorespondeu por 44% do PIB de Minas Gerais. Os territ√≥rios Sul, Tri√Ęngulo Norte, Mata e Tri√Ęngulo Sul participaram com 9,6%, 8,5%, 6% e 5,1%, respectivamente, totalizando 73,2% do produto.

O Valor Adicionado Bruto (VAB) de Minas Gerais em 2013 foi composto da seguinte forma: 62%pelo setor de serviços, 29,4% pelo setor industrial e 8,6% pelo setor agropecuário. Os Territórios Médio e Baixo Jequitinhonha, Vale do Rio Doce e Mucuri foram os três com maior participação do setor de serviços em relação aos seus VAB totais, com porcentagens, respectivamente, de 79,8%, 79,4% e 77,2%.

De acordo com Reinaldo Morais, a maior participa√ß√£o do setor de servi√ßos na composi√ß√£o do PIB desses territ√≥rios deve-se principalmente ao peso da administra√ß√£o p√ļblica, respons√°vel pela maior fatia do valor adicionado setorial. ‚ÄúNas localidades mais pobres, a remunera√ß√£o dos servidores p√ļblicos √© fundamental para a economia local‚ÄĚ, conclui.

Nota: Os resultados do PIB municipal de 2013 est√£o sendo divulgados em car√°ter definitivo. As contas municipais, assim como as contas nacionais e regionais, tiveram toda a s√©rie revisada e divulgada em 2015 na nova base, com ano de refer√™ncia 2010. A escolha do ano de 2010 deve-se √† altera√ß√£o da Classifica√ß√£o Nacional de Atividades Econ√īmicas (CNAE) 1.0 para 2.0. Nesse processo, houve aperfei√ßoamento na metodologia de estima√ß√£o dos agregados macroecon√īmicos com a introdu√ß√£o de novos conceitos dos organismos internacionais que padronizam o mecanismo de c√°lculo. As altera√ß√Ķes foram baseadas nas novas recomenda√ß√Ķes do manual padr√£o de compila√ß√£o das contas nacionais das Na√ß√Ķes Unidas, o System of National Accounts (SNA) de 2008.

Tabela 1: Dez munic√≠pios de maior PIB em 2013, participa√ß√£o percentual, posi√ß√£o no estado e no pa√≠s ‚Äď Minas Gerais ‚Äď 2010-2013

 

Fonte: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI) ‚Äď Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE), Coordena√ß√£o de Contas Nacionais (CONAC). Elabora√ß√£o: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI).

Tabela 2: Menores munic√≠pios em rela√ß√£o PIB de Minas Gerais PIB (Mil Reais), participa√ß√£o do VA da administra√ß√£o p√ļblica (APU) no PIB e Territ√≥rios de Desenvolvimento de Minas Gerais ‚Äď 2013

Fonte: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI) ‚Äď Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE), Coordena√ß√£o de Contas Nacionais (CONAC). Elabora√ß√£o: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI).

Tabela 3: Maiores munic√≠pios em rela√ß√£o ao PIB per capita (R$), popula√ß√£o e Territ√≥rios de Desenvolvimento - Minas Gerais ‚Äď 2013

 

Fontes: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI) ‚Äď Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE), Coordena√ß√£o de Contas Nacionais (CONAC). Elabora√ß√£o: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI).

Tabela 4: Dez Menores munic√≠pios em rela√ß√£o ao PIB per capita - Minas Gerais ‚Äď 2013

 

Fonte: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI) ‚Äď Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE), Coordena√ß√£o de Contas Nacionais (CONAC). Elabora√ß√£o: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI).

Gr√°fico 1: Participa√ß√£o dos territ√≥rios de desenvolvimento no PIB e nos valores adicionados setoriais de Minas Gerais ‚Äď 2013 (porcentagem e acumulado)

 

Fonte: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI) ‚Äď Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE), Coordena√ß√£o de Contas Nacionais (CONAC). Elabora√ß√£o: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), Centro de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (CEI).

 

 

Assessoria de Comunicação | Fundação João Pinheiro

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. | www.fjp.mg.gov.br

Informa√ß√Ķes para a imprensa: (31) 3448-9561 | 3448-9588

Siga a FJP no Twitter: https://twitter.com/_fjp_

Acompanhe a FJP no Facebook: http://www.facebook.com/fjpoficial