Imprimir

PIB de Minas recua 1,5% no segundo trimestre de 2015

Data de publicação .

Retração somou 4,1% nos seis primeiros meses do ano

 

O Produto Interno Bruto (PIB) mineiro recuou 1,5% no segundo trimestre de 2015, pouco menos que o PIB nacional, que apresentou retra√ß√£o de 1,9%. Os dados s√£o parte do Boletim Informativo CEI - Produto Interno Bruto - 2¬ļ trimestre/2015, publicado pela Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP) nesta ter√ßa-feira, 8 de setembro, no site da institui√ß√£o.

 

De acordo com o coordenador do Sistema de Contas Regionais da Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro, Raimundo Leal, um conjunto de fatores vem afetando negativamente as economias mineira e brasileira, e o quadro de ajuste fiscal e monet√°rio em curso vem contribuindo para o arrefecimento dos indicadores de confian√ßa dos empres√°rios e dos consumidores. ‚ÄúA eleva√ß√£o da taxa de juros entre abril de 2013 e abril de 2014 afetou o ritmo de crescimento da atividade econ√īmica. Essa recess√£o, iniciada no segundo trimestre de 2014, foi agravada por um segundo ciclo de eleva√ß√£o da taxa de juros iniciado em outubro do ano passado. Em 2015, o programa de ajuste fiscal conduzido pelo Minist√©rio da Fazenda causou um corte de despesas que contribuiu, junto com o efeito dos juros, para o aprofundamento da recess√£o‚ÄĚ, explicou.

 

No entanto, a despeito desse cen√°rio restritivo, no 2¬ļ trimestre de 2015 o volume de valor adicionado pelo setor agropecu√°rio mineiro cresceu 3,4% em compara√ß√£o com o trimestre imediatamente anterior. A performance da cafeicultura mineira, sobretudo na regi√£o da Zona da Mata, foi determinante para o resultado positivo do setor. ‚ÄúA previs√£o de safra para a cafeicultura √© positiva no Estado, de 3,3%, enquanto em √Ęmbito nacional √© de -2,2%‚ÄĚ, observou um dos coordenadores da pesquisa da FJP, Thiago Almeida.

 

A ind√ļstria foi a atividade mais afetada pelo cen√°rio desfavor√°vel da economia. Em Minas Gerais, o setor recuou 3,0% no 2¬į trimestre em rela√ß√£o ao 1¬į trimestre do ano, com quedas significativas no volume de valor adicionado pela ind√ļstria de transforma√ß√£o (4,5%) e pela constru√ß√£o civil (5,1%). Segundo o coordenador das Contas Trimestrais da FJP, Glauber Silveira, a ind√ļstria de extra√ß√£o mineral teve papel fundamental para que o resultado do setor n√£o fosse ainda mais negativo. ‚ÄúA ind√ļstria extrativa mineral tem obtido resultados positivos em fun√ß√£o da taxa de c√Ęmbio, o que favorece as exporta√ß√Ķes, e tamb√©m devido √† manuten√ß√£o da demanda por min√©rio‚ÄĚ, afirmou.

 

Os segmentos de produ√ß√£o e distribui√ß√£o de energia e saneamento tamb√©m continuam sofrendo com o baixo n√≠vel de √°gua nos reservat√≥rios, o que afeta a gera√ß√£o por meio das hidrel√©tricas. Com isso, a produ√ß√£o e distribui√ß√£o de eletricidade e g√°s, √°gua, esgoto e limpeza urbana em Minas Gerais recuou 4,4% no 2¬į trimestre de 2015 em rela√ß√£o ao trimestre imediatamente anterior.

 

No setor de servi√ßos, a redu√ß√£o do n√≠vel de atividade econ√īmica foi mais moderada, com queda de 1,3% em Minas Gerais. ‚ÄúMesmo assim, dentro do setor, chama aten√ß√£o a consider√°vel redu√ß√£o ocorrida nas margens de com√©rcio e de transporte‚ÄĚ, observou o pesquisador da equipe de Contas Trimestrais, Caio Gon√ßalves.

 

 

Cenário agregado - Quando a ótica de comparação do comportamento da economia tem como referências o primeiro semestre de 2015 e o primeiro semestre de 2014, torna-se possível delinear com mais clareza o resultado agregado.

 

‚ÄúNo primeiro semestre de 2015 o PIB de Minas Gerais recuou 4,1%. A retra√ß√£o foi resultado de uma queda de 7,9% na ind√ļstria e de uma varia√ß√£o negativa de 2,4% nos servi√ßos. No setor agropecu√°rio, houve estabilidade no volume de valor adicionado, com varia√ß√£o de 0,1%‚ÄĚ, explicou Raimundo Leal. ‚ÄúNo Brasil, o PIB encolheu 2,1% nos primeiros seis meses do ano, uma vez que a expans√£o de 3,0% na atividade agropecu√°ria foi mais do que suplantada pelas retra√ß√Ķes de 4,1% no setor industrial e de 1,3% no setor de servi√ßos‚ÄĚ, completou.

 

 

Tabela 1 - Produto Interno Bruto e Valor Adicionado: Taxa de varia√ß√£o do 2¬į trimestre de 2015 em rela√ß√£o ao trimestre imediatamente anterior (%) (1¬į Trimestre de 2015) - Minas Gerais e Brasil - S√©rie com ajuste sazonal

 

Agregados macroecon√īmicos

Minas Gerais

Brasil

PIB (preços mercado)

-1,5

-1,9

VA (preços básicos)

-1,2

-1,9

            Agropecuária

3,4

-2,7

¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬† Ind√ļstria

-3,0

-4,3

            Serviços

-1,3

-0,7

 

Fonte: Fundação João Pinheiro (FJP). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Tabela 2 - Produto Interno Bruto e Valor Adicionado: Taxa de varia√ß√£o acumulada no ano (%) - Minas Gerais e Brasil - 1¬į semestre de 2015 em rela√ß√£o ao 1¬į semestre de 2014 - S√©rie sem ajuste sazonal

 

Agregados macroecon√īmicos

Minas Gerais

Brasil

PIB (preços mercado)

-4,1

-2,1

VA (preços básicos)

-3,9

-1,7

            Agropecuária

0,1

3,0

¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬† Ind√ļstria

-7,9

-4,1

            Serviços

-2,4

-1,3

 

Fonte: Fundação João Pinheiro (FJP). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Revis√£o - Estes resultados s√£o preliminares e, naturalmente, est√£o sujeitos a revis√£o. A an√°lise dos resultados trimestrais do PIB em Minas Gerais, e especialmente a sua compara√ß√£o com os dados j√° divulgados para o conjunto do pa√≠s, requer que se leve em considera√ß√£o o processo de aprimoramento do c√°lculo do indicador, respons√°vel por mudan√ßas na metodologia adotada para sua obten√ß√£o. A mudan√ßa na metodologia do c√°lculo do PIB nacional e do PIB para as unidades federativas brasileiras n√£o ocorre simultaneamente. Em novembro de 2015 ser√° divulgado o novo Sistema de Contas Regionais (Refer√™ncia 2010), quando ser√£o incorporadas as recomenda√ß√Ķes do atual manual de compila√ß√£o das Contas Nacionais das Na√ß√Ķes Unidas, o System of National Accounts (SNA) de 2008. Essa atualiza√ß√£o metodol√≥gica j√° foi incorporada √†s Contas Nacionais Trimestrais pelo IBGE e, por este motivo, compara√ß√Ķes dos resultados estaduais com os nacionais devem ser feitas com mais ressalvas do que o usual.

 

 

Assessoria de Comunicação | Fundação João Pinheiro

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. | www.fjp.mg.gov.br

 

Informa√ß√Ķes para a imprensa: (31) 3448-9561 | 3448-9588

Siga a FJP no Twitter: https://twitter.com/_fjp_

Acompanhe a FJP no Facebook: http://www.facebook.com/fjpoficial