Grupo de Pesquisa Estado, Gênero e Diversidade

O Grupo de Pesquisa Estado, Gênero e Diversidade (Egedi) da Fundação João Pinheiro foi criado em dezembro de 2014, com o intuito de congregar pesquisadoras e pesquisadores para trabalhar com as temáticas de gênero, raça e diversidade.

Trata-se de um grupo multidisciplinar, com integrantes provenientes de diferentes campos do conhecimento (administração e administração pública, ciência política, sociologia, ciências da saúde, comércio exterior, direito, educação, economia, geografia, história, psicologia, psicologia social e sociologia) que fazem uso de metodologias de pesquisa diversas, tanto quantitativas, quanto qualitativas.

No caso dos estudos de gênero, tal fundamentação nasceu e se desenvolveu do diálogo entre os movimentos feministas e as pesquisadoras feministas de diversas áreas, através de variadas vertentes e abordagens, essas cada vez mais sofisticadas. E, se tomarmos como marco a própria demarcação do conceito de gênero, datada da década de 1970, temos quase 50 anos de caminhada atrás de nós, sendo que é, em primeiro lugar, dentro dessa tradição intelectual que o Egedi se propõe a escrever a sua história.

Um ponto importante do desenvolvimento dos movimentos e dos estudos feministas é o cuidado com a diversidade e a diferença. As mulheres são profundamente marcadas pela sua pertença de gênero. Todavia, não se pode e nem se deve esquecer que, por exemplo, a classe social, a raça/cor, a orientação sexual e a geração também atravessam as mulheres, sobrepondo identidades e desigualdades. Além disso, é preciso ressaltar que trabalhar com gênero não significa trabalhar apenas com mulheres, e sim com mulheres e homens e com as relações socioculturais estabelecidas entre eles. Em parte, por isso, o grupo se propõe a trabalhar com gênero e diversidade, estabelecendo um diálogo em suas pesquisas entre as teorias feministas e as teorias da diversidade.

Todavia, os estudos de diversidade desenvolvidos pelo Egedi não são, simplesmente, estudos feministas que, em suas análises, articulam a categoria gênero com outras categorias. Eles encarnam uma segunda frente de atuação dos pesquisadores, frente essa preocupada, sobretudo, com os estudos de raça/cor e da sexualidade, balizada pela tônica da diversidade. No enfoque da diversidade, a diferença assume um aspecto positivo relacionado à luta em favor do reconhecimento de direitos de grupos ou setores tradicionalmente marginalizados na sociedade, como é o caso dos negros.

Cadastro no CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2548192308042079

Projetos

A relação entre mulher negra e poder é um tema imprescindível perante a agenda da igualdade racial e seus temas concernentes. Partimos do pressuposto de que as experiências vividas por mulheres negras em cargos de poder no trabalho possuem uma função social de transformação importante. Em outras palavras, a exemplaridade configura-se uma mola mestra de motivação e acreditação sobre o possível.

Em um cenário marcado com poucas experiências de mulheres negras no poder, apesar de apresentar-se emergente, propomos uma investigação capaz de evidenciar os determinantes de raça e de gênero no percurso de ascensão das mulheres negras nas instâncias de poder e de decisão políticas.

Nesse contexto, o projeto se constituiu em uma pesquisa exploratória que procurou aprofundar o conhecimento acerca dos caminhos percorridos, as resistências vencidas, os obstáculos superados, e as conquistas obtidas pelas gestoras negras. Buscou-se investigar como os critérios de qualificação técnica se combinaram ao recorte de gênero e de raça, de forma a romper com a lógica excludente presente nas estruturas de poder do país.

A partir das informações colhidas, sistematizas e analisadas à luz das problemáticas apontadas pela literatura e pelos movimentos de mulheres negras, foram produzidos documentos para incitar e subsidiar reflexões em torno dos caminhos e condições para ascensão da mulher negra no trabalho. Assim, buscou-se dar visibilidade às mulheres negras no mundo do trabalho e na administração pública, entendida como condição importante para seu empoderamento e alcance da igualdade racial e de gênero.

O trabalho envolveu a definição de metodologia para a elaboração do Plano Estadual de Política para as Mulheres de Minas Gerais, o apoio técnico à Subsecretaria de Política para as Mulheres de Minas Gerais na condução dos trabalhos e na elaboração dos documentos técnicos resultantes do processo.

Quem são, afinal, as mulheres do campo de Minas Gerais? Quais são os contornos das trajetórias de vida, de lutas e de trabalho com a terra dessas mulheres? Como esses contornos se configuram? Este projeto de pesquisa se propôs a enfrentar tais questões, procurando elucidá-las com base nas trajetórias de 13 mulheres do campo mineiras, uma indicada por cada movimento, organização ou rede que ajuda a compor a Articulação de Mulheres do Campo de Minas Gerais.

Seu objeto de estudo foram essas trajetórias de vida, de lutas e de trabalho com a terra. Seu objetivo geral foi reconstruí-las e analisá-las, tendo em vista, primeiramente, a elaboração de uma biografia coletiva, publicada em formato de um livro e de um conjunto de materiais didático-pedagógicos para a educação básica, com o intuito de dar visibilidade às mulheres pelo viés do trabalho.

Cartilhas para crianças:

Este projeto de pesquisa, primeiramente, reconstruiu e analisou as trajetórias profissionais de egressos do Curso Superior de Administração Pública (CSAP) da Escola de Governo (EG) da Fundação João Pinheiro (FJP), conhecidos como Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG). Além disso, ele observou, em meio a esse processo de reconstrução e análise de trajetórias, se haveria variações significativas de percurso profissional por classe, gênero, raça e cor, e, caso houvesse, buscou identificar quais variações seriam essas e elencar hipóteses sobre o que estaria na origem dessas variações. Por fim, o projeto almejou compreender porque a taxa de evasão da carreira é tão alta, equivalente a pouco menos de 36%, a despeito de todos os incentivos existentes para se permanecer na carreira.

Acesse as publicações do projeto.

Cursos produzidos

O curso tratou da questão de gênero no mundo do trabalho, em especial, no serviço público. Seu objetivo foi instrumentalizar trabalhadoras, trabalhadores, gestoras e gestores, tanto do setor público quanto do privado, para trabalhar com políticas para as mulheres, com um recorte de gênero nas organizações.

Foram explorados junto às e aos participantes os fenômenos das desigualdades de gênero no mundo do trabalho, no setor público e privado; assim como o modo como as organizações, por meio da elaboração e implementação de políticas de gestão de pessoas voltadas para as mulheres trabalhadoras e servidoras públicas, podem agir para reduzir ou eliminar essas desigualdades.

A temática deste curso abordou a relação entre gênero e políticas públicas para as mulheres, aplicadas ao nível dos municípios. Tratou-se de um curso introdutório, cujo objetivo foi instrumentalizar gestoras e gestores públicos que trabalham ou pretendem trabalhar com políticas públicas para as mulheres com um recorte de gênero. O curso foi organizado em cinco módulos que buscam compreender as desigualdades de gênero e outros atravessamentos, e responder às seguintes perguntas: Por que homens e mulheres não têm as mesmas oportunidades sociais? Quais outras dimensões se articulam ao gênero, produzindo outras hierarquias e opressões? O que as políticas públicas têm a ver com as desigualdades sociais; como podem promover a equidade? Quais são os desafios relacionados à implementação de políticas para mulheres no nível municipal?

O curso tratou da questão de gênero no mundo do trabalho, em especial, no serviço público. O curso constituiu de quatro módulos que abordaram a mulher no mercado de trabalho, a segregação ocupacional de gênero, a ascensão profissional das mulheres no setor privado e público, bem como as políticas adotadas nesses setores na mitigação da desigualdade de gênero.

A temática do curso é a relação entre gênero e políticas públicas para as mulheres. Trata-se de um curso introdutório, que objetiva instrumentalizar gestoras e gestores públicos que trabalham ou pretendem trabalhar com políticas públicas para as mulheres com um recorte de gênero. O curso está organizado em cinco módulos que buscam responder: o que são desigualdades sociais?; por que homens e mulheres não têm as mesmas oportunidades sociais?; o que as políticas públicas têm a ver com as desigualdades sociais?; como as políticas públicas podem promover a igualdade de gênero?; e, por fim,  gênero e políticas públicas para as mulheres: novos desafios?.

Pesquisadoras e pesquisadores do Egedi

Ana Paula Salej Gomes

Doutora em Ciência Política - UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais/Brasil

ana.salej@fjp.mg.gov.br

Pesquisadora e professora da Fundação João Pinheiro, é membro do corpo docente do Programa de Mestrado em Administração Pública daquela instituição. Possui mestrado (2005) e doutorado (2011) em ciência política pela Universidade Federal de Minas Gerais. Coordena atualmente o Grupo de Estudos Estado, Gênero e Diversidade (Egedi – FJP) e atua principalmente nas temáticas de gênero, raça, teoria política e segurança pública.

GODINHO, Letícia; FILIZZOLA, Luíza; SOUSA, Rosânia; SALEJ, Ana Paula. Desigualdade de Gênero no Serviço Público. In: Sousa, Rosânia; Oliveira, Beatrice Correa de; Saraiva, Àgnez de Lélis; Costa, Bruno Lazzarotti Diniz (Org.). A igualdade terá o rosto da mulher. 1. ed. UFRGS, 2021. p. 139 – 154. Link: https://www.ufrgs.br/cegov/files/pub_163.pdf

GODINHO, Letícia; SEIDL, Renata Souza; SALEJ, Ana Paula. Introdução. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 23 – 40. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

GONZAGA, Yone Maria; SALEJ, Ana Paula; MENDES, Maria Clara. Yone Gonzaga. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 202 – 224. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SILVA, Francisca Maria da; MENDES, Maria Clara; SALEJ, Ana Paula. Xica da Silva. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 244 – 259. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SOUZA, L. G. ; SALEJ, A.P. ; AMORIM, M. A. . Mulheres na Função Pública: trajetórias profissionais de gestoras e gestores públicos de um estado brasileiro.. In: 13º Mundo de Mulheres e Fazendo Gênero 11, 2017, Florianopólis. Anais do XI Seminário Internacional Fazendo Gênero e 13th Women’s Worlds.. Florianópolis: UFSC, 2018.  Link:http://www.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/1499195163_ARQUIVO_FazendoGenero2017MulheresCampo.pdf

PINTO, N. F. ; SALEJ, A.P. ; TOLEDO, G. L. . Neuzi. In: Marina Alves Amorim. (Org.). Mulheres do Campo de Minas Gerais: trajetórias de vida, de lutas e de trabalho com a terra. 1ed.Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2017, v. 01, p. 257-277. Link: Mulheres do Campo de Minas Gerais: trajetórias de vida, de luta e de trabalho com a terra | Fundação João Pinheiro – FJP

AMORIM ; SALEJ, A.P. . O Conservadorismo Saiu do Armário!: A Luta Contra a Ideologia de Gênero do Movimento Escola Sem Partido. REVISTA ÁRTEMIS, v. 22, p. 32-42, 2016.Link:https://www.researchgate.net/publication/311917722_O_Conservadorismo_Saiu_do_Armario_A_Luta_Contra_a_Ideologia_de_Genero_do_Movimento_Escola_Sem_Partido

SALEJ, A.P.; MATOS, Marlise . As Mulheres e as Políticas Públicas: a necessidade da reconstrução do Estado para a inclusão de uma nova perspectiva de democracia. Pensar BH. Política Social, v. 26, p. 28-33, 2010.

Matos, Marlise ; SALEJ, A.P. . Diferentes perfis de representação política feminina nos países da américa latina e caribe: os desafios metodológicos da abordagem multidimensional a partir do GoM.. In: 34º Encontro Anual da Anpocs, 2010, Caxambu. As mulheres na política: desafios teóricos e perspectivas metodológicas, 2010. Link:://www.anpocs.com/index.php/papers-34-encontro/fr-1/fr02/1291-diferentes-perfis-de-representacao-politica-feminima-nos-paises-da-america-latina-e-caribe-os-desafios-metodologicos-da-abordagem-multidimensional-a-partir-do-gom/file

Matos, Marlise ; SALEJ, A.P. . Enfoques feministas e os desafios contemporâneos: Debates Acercado Feminismo – Antigos e Novos Desafios. 1. ed. Belo Horizonte: Editora do Departamento de Ciência Política da UFMG, 2009. v. 4.

SALEJ, A.P.. O tímido comparecimento da dimensão gênero nos programas sociais da Prefeitura de Belo Horizonte e os desafios que aponta. In: II Encontro Internacional Política e Feminismo – REDEFEM, 2008, Belo Horizonte. Gênero, política e políticas públicas, 2008.

Letícia Godinho de Souza

Doutora em Ciência Política - UFMG - UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS/BRASIL

leticia.godinho@fjp.mg.gov.br

Pesquisadora e professora da Fundação João Pinheiro, é membro do corpo docente do Programa de Mestrado em Administração Pública daquela instituição. Possui mestrado (2005) e doutorado (2011) em ciência política pela Universidade Federal de Minas Gerais. Coordena atualmente o Grupo de Estudos Estado, Gênero e Diversidade (Egedi – FJP) e atua principalmente nas temáticas de gênero, raça, teoria política e segurança pública.

GODINHO, Letícia; FILIZZOLA, Luíza; CAMPANHARO, Rafael Francisco; SILVA, Mônica Costa. Gênero, Desigualdade e Pobreza no Brasil. In: Sousa, Rosânia; Oliveira, Beatrice Correa de; Saraiva, Ágnez de Lélis; Costa, Bruno Lazzarotti Diniz (Org.). A igualdade terá o rosto da mulher. 1. ed. UFRGS, 2021. p. 13 – 42. Link: https://www.ufrgs.br/cegov/files/pub_163.pdf

REIS, Gabriela Silveira; GODINHO, Letícia. Crise Democrática e Violência Política de Gênero. In: Sousa, Rosânia; Oliveira, Beatrice Correa de; Saraiva, Ágnez de Lélis; Costa, Bruno Lazzarotti Diniz (Org.). A igualdade terá o rosto da mulher. 1. ed. UFRGS, 2021. p. 123 – 138. Link: https://www.ufrgs.br/cegov/files/pub_163.pdf

GODINHO, Letícia; FILIZZOLA, Luíza; SOUSA, Rosânia; SALEJ, Ana Paula. Desigualdade de Gênero no Serviço Público. In: Sousa, Rosânia; Oliveira, Beatrice Correa de; Saraiva, Àgnez de Lélis; Costa, Bruno Lazzarotti Diniz (Org.). A igualdade terá o rosto da mulher. 1. ed. UFRGS, 2021. p. 139 – 154. Link: https://www.ufrgs.br/cegov/files/pub_163.pdf

GODINHO, Letícia; SEIDL, Renata Souza; SALEJ, Ana Paula. Introdução. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 23 – 40. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SANTOS, Macaé Maria Evaristo dos; SEIDL, Renata Souza; GODINHO, Letícia. Macaé Maria Evaristo. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 41 – 62. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

CARVALHO, Daniela Tiffany de Prado de; GODINHO, Letícia; SEIDL, Renata. Daniela Tiffany. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 104 – 120. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SILVA, Maria do Carmo Ferreira da; GODINHO, Letícia; SEIDL, Renata Souza. Maria do Carmo Ferreira da Silva. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 163 – 182. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SEIDL, Renata Souza; GODINHO, Letícia. Algumas Notas Conclusivas. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 318 – 337. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

RIBEIRO, F. S. A. ; GODINHO, Letícia . Histórias de vida de mulheres em situação de aprisionamento. Dilemas – Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, Rio de Janeiro, , v. 14, p. 489 – 508. 2021. Link: https://doi.org/10.17648/dilemas.v14n2.33963

GODINHO, Letícia; LIMA, L. F. C. ; COSTA, B. L. D. ; REIS, G. F. P. . Que vidas importam? Violência, repressão e encarceramento em uma sociedade desigual. In: Bruno Lazzarotti Diniz Costa; Matheus Arcelo Fernandes Silva.. (Org.). Desigualdade para inconformados: dimensões e enfrentamentos das desigualdades no Brasil. 1ed.Porto Alegre: Editora da UFRGS/CEGOV, 2020, v. 1, p. 57-76. Link: 001118055.pdf (ufrgs.br)

FILIZZOLA, L. ; GODINHO, Letícia ; SILVA, M. A. ; COSTA, B. L. D. ; CAMPANHARO, R. F. . Falando sobre racismo: alguns apontamentos acerca das desigualdades raciais no Brasil. In: Bruno Lazzarotti Diniz Costa; Matheus Arcelo Fernandes Silva.. (Org.). Desigualdade para inconformados: dimensões e enfrentamentos das desigualdades no Brasil. 1ed.Porto Alegre: Editora da UFRGS/CEGOV, 2020, v. , p. 131-154. Link: 001118055.pdf (ufrgs.br)

GODINHO, Letícia; SALEJ, A. P. ; SOUSA, R. R. . Mulheres no Mercado de Trabalho: uma realidade marcada pela segregação. In: ROSA, Renata. (Org.). Observando as desigualdades de gênero e raça nas dinâmicas sociais em Minas Gerais. 1ed.Belo Horizonte: Instituto Cultural Boa Esperança, 2019, v. 1, p. 23-42. Link: 001118055.pdf (ufrgs.br)

SALEJ, A. P. ; GODINHO, Letícia ; AMORIM, M. A. . Mulheres do Campo de Minas Gerais: a busca da superação da invisibilidade. In: 39o. Encontro da Anpocs, 2019, Caxambu. Anais do 39o. Encontro da Anpocs. São Paulo: Anpocs, 2019. v. 1. p. 1-25.

RIBEIRO, F. ; GODINHO, Letícia . Escrita e histórias de vida de mulheres em situação de aprisionamento. In: V Seminário Internacional de pesquisa em prisão, 2019, São Paulo. Anais do V Seminário Internacional de pesquisa em prisão. São Paulo: Andhep, 2019. v. 1. p. 1-25. Link:https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjWwO-06KnyAhUdqZUCHc0rCv0QFnoECAQQAQ&url=https%3A%2F%2Fwww.prisoes2019.sinteseeventos.com.br%2Farquivo%2Fdownloadpublic%3Fq%3DYToyOntzOjY6InBhcmFtcyI7czozNDoiYToxOntzOjEwOiJJRF9BUlFVSVZPIjtzOjM6IjY0NSI7fSI7czoxOiJoIjtzOjMyOiIyNWMzNGFhOTYzYmYyODZmNTAxMmU2Y2QwMWU1YWZlNCI7fQ%253D%253D&usg=AOvVaw2LhYBbjFhFH921CZhYC9j3

GODINHO, Letícia; SALEJ, A. P. ; AMORIM, M. . Mulheres na função pública: trajetórias profissionais de gestoras e gestores públicos de um estado brasileiro. In: Anais do 13º Congresso Mundos de Mulheres e Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 – Transformações, Conexões, Deslocamentos, 2017. Link: 1499716248_ARQUIVO_PAPERFazGeneroPercursos27-06-17.pdf (dype.com.br)

GODINHO, Letícia. A história de Dona Alvarina e do quilombo Cachoeira dos Forros. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2017. v. 1. 11p . Link: www.bibliotecadigital.mg.gov.br/consulta/verDocumento.php?iCodigo=76838&codUsuario=0

MARIANO, J. F. S. ; VALERIO, T. F. ; GODINHO, Letícia . Jordânia. In: Marina Alves Amorim. (Org.). Mulheres do Campo de Minas Gerais: trajetórias de vida, de luta e de trabalho com a terra. 1ed.Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2017, v. 1, p. 223-237.  Link: www.bibliotecadigital.mg.gov.br/consulta/verDocumento.php?iCodigo=76836&codUsuario=0

GODINHO, Letícia; SALEJ, A. P. ; MOREIRA, N. R. ; VALE, C. G. S. ; VALERIO, T. F. . Posfácio. In: Marina Alves Amorim. (Org.). Mulheres do Campo de Minas Gerais: trajetórias de vida, de luta e de trabalho com a terra. 1ed.Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2017, v. 1, p. 301-319. Link: www.bibliotecadigital.mg.gov.br/consulta/verDocumento.php?iCodigo=76836&codUsuario=0

GODINHO, Letícia; GANDRA, F. . Envolvimento feminino no tráfico de drogas: estudo de caso a partir de uma abordagem de gênero e vulnerabilidade social. In: 40o Encontro Anual da Anpocs, 2016, Caxambu. Anais do 40 Encontro Anual da Anpocs, 2016. v. 1. p. 1-23. Link: file (anpocs.com)

SINHORETTO, J. ; BATITUCCI, E. C. ; MOTA, F. R. ; SCHLITTLER, M. C. ; SILVESTRE, G. ; MORAIS, D. S. ; GODINHO, Letícia ; SILVA, S. S. ; ARAGON, L. ; RAMOS, P. ; ALMEIDA, F. B. ; MACIEL, W. C. ; SILVA, G. G. . Filtragem racial na seleção de suspeitos: segurança pública e relações raciais. In: Isabel Seixas de Figueiredo; Gustavo Camilo Baptista; Cristiane do Socorro Loureiro Lima. (Org.). Coleção Pensando a Segurança Pública – Volume 5. 1ed.Brasilia: Ministério da Justiça / Secretaria Nacional de Segurança Pública, 2014, v. 1, p. 121-158. Link: pensando-a-seguranca-publica_vol-5.pdf (www.gov.br)

GODINHO, Letícia; SOUSA, R. R. ; BATITUCCI, E. C. . Mecanismos de filtragem racial na atividade policial: o caso de Minas Gerais. In: 38. Encontro da Anpocs, 2014, Caxambu. Anais do 38. Encontro da Anpocs. Link: GT01 (anpocs.com)

GODINHO, Letícia. Gênero, Civilização e Barbárie: as mulheres na reforma penal latino-americana (1850-1940). In: II Seminário Internacional REDEFEM, 2008, Belo Horizonte. Enfoques Feministas e os Desafios Contemporâneos. Belo Horizonte: REDEFEM, 2008. v. 1.

Maria José Nogueira

Doutora em Ciências da Saúde - Fiocruz Minas

Sou uma mulher branca, casada, sem filhos, servidora pública. Aprendi com meus pais de origem simples a importância do conhecimento e o amor pelos livros. Graduei em Ciências Sociais pela UFMG e sou Doutora em Ciências da Saúde pela Fiocruz Minas. Realizo estudos e pesquisas nas temáticas de Saúde e Gênero, Políticas Públicas de Saúde e Divulgação Científica. Acredito no poder transformador de todas as formas de conhecimento. Que saibamos sempre usá-lo para o bem da humanidade.

VILAÇA, Magda Andrade Neves; MARTINS, Jessyka; NOGUEIRA, Maria José. Magda Andrade Neves Vilaça. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 260 – 280. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

MOREIRA, Diva; NOGUEIRA, Maria José; MARTINS, Jessyka. Diva Moreira. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!.  1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 297 – 317. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

CAMPOS, H. M. ; NOGUEIRA, M. J. ; FONSECA, M.C. ; SCHALL, V. T. . Saúde Sexual, Gênero e Percepções Sobre o Preservativo Feminino. Adolescência & Saúde, v. 1, p. 1-1, 2016.  Link: Revista Adolescência e Saúde- Saúde sexual, gênero e percepçoes de adolescentes sobre o preservativo feminino (adolescenciaesaude.com)

NOGUEIRA, Maria José; BARCELOS, SAMUEL ; BARROS, HÉLITON ; SCHALL, VIRGÍNIA TORRES . Criação compartilhada de um jogo: um instrumento para o diálogo sobre sexualidade desenvolvido com adolescentes. Ciência e Educação (UNESP. Impresso), v. 17, p. 941-956, 2011. Link: SciELO – Brasil – Criação compartilhada de um jogo: um instrumento para o diálogo sobre sexualidade desenvolvido com adolescentes Criação compartilhada de um jogo: um instrumento para o diálogo sobre sexualidade desenvolvido com adolescentes

NASCIMENTO, M. L. ; NOGUEIRA, M.J. ; BATISTA, M. . Dona Lourdes. In: Marina Alves Amorim. (Org.). Mulheres do Campo de Minas Gerais: trajetórias de vida, de luta e de trabalho com a terra. 1ed.: , 2017, v. 1, p. 123-142. Link: www.bibliotecadigital.mg.gov.br/consulta/verDocumento.php?iCodigo=76836&codUsuario=0

Marina Alves Amorim

Doutora em História - UFMG; doutora em letras - Université Rennes 2 - Université de Haute Bretagne (UHB)

marina.amorim@fjp.mg.gov.br

Pesquisadora da Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho (EG) da Fundação João Pinheiro (FJP), afiliada ao Grupo de Pesquisa Estado, Gênero e Diversidade (Egedi) desde 2015. Bacharel em história formada pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre em educação pela Faculdade de Educação (FaE) da UFMG, doutora em história pela Fafich/UFMG e doutora em letras pela Université Rennes 2 – Université de Haute Bretagne (UHB), realizou pós-doutorado em história na Fafich/UFMG e pós-doutorado em educação na FaE/UFMG. Foi pesquisadora visitante no Departamento de Ciências Políticas na Université du Québec à Montréal (UQÀM); é parceira do Centre InterActions, laboratório de pesquisa e inovação social da Université de Montréal (UdeM) e do Centre Intégré Universitaire de Santé et Services Sociaux du Nord-de-Île-de-Montréal (CIUSSS-NIM).

Começou a trabalhar no campo dos estudos de gênero, em 1999, quando ainda era estudante da graduação, e teve a oportunidade de participar do Programa de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq). Desde então, enveredou-se por temas diversos dentro do campo, todavia, alguns interesses são perenes: o registro da memória das mulheres, a reconstrução das trajetórias de vida, de formação e de trabalho das mulheres e a interface entre gênero e educação. Mais recentemente, têm se dedicado a registrar e compreender a ocupação antifeminista do Estado e o seu impacto nas políticas públicas para as mulheres.

BARBOSA, Nila Rodrigues; AMORIM, Marina Alves; SILVA, Mônica de Cássia Costa. Nila Rodrigues Barbosa. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 82 – 103. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SANTANA, Patrícia Maria de Souza; SILVA, Mônica de Cássia Costa; AMORIM, Marina Alves.  Patricia Maria de Souza Santana. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 121 – 141. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

AMORIM, M.A.; RODRIGUES, M. I. A. (Org.) ; SOUZA, L. G. (Org.) . Histórias de Gestores Governamentais: formação e experiência profissional de egressos do Curso de Administração Pública (Csap) da Fundação João Pinheiro (FJP). 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2019. v. 1. 111p. Link: http://fjp.mg.gov.br/wp-content/uploads/2020/03/Historias-de-Gestores-Governamentais-Projeto-Percursos-13Mb.pdf

AMORIM. Mulheres do Campo de Minas Gerais: trajetórias de vida, de luta e de trabalho com a terra. 1a. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2018. v. 1. 346p. Link: http://www.bibliotecadigital.mg.gov.br/consulta/consultaDetalheDocumento.php?iCodDocumento=76836

GOMES, A. P. S. ; LACERDA, D. G. P. ; MARINHO, K. R. L. ; SOUZA, L. G. ; NOGUEIRA, M. J. ; AMORIM ; SOUZA, N. R. M. ; SOUSA, R. R. . Sistematização das Demandas das Mulheres em Espaços Participativos. 2018.Link: http://fjp.mg.gov.br/sistematizacao-das-demandas-das-mulheres-em-espacos-participativos/

GOMES, A. P. S. ; LACERDA, D. G. P. ; MARINHO, K. R. L. ; SOUZA, L. G. ; NOGUEIRA, M. J. ; AMORIM ; SOUZA, N. R. M. ; SOUSA, R. R. . Plano Decenal de Políticas para as Mulheres. 2018. Link: http://fjp.mg.gov.br/plano-decenal-de-politicas-para-as-mulheres-2018-spmmg/

AMORIM, M.A.; SALEJ, A.P. . O Conservadorismo Saiu do Armário!: A Luta Contra a Ideologia de Gênero do Movimento Escola Sem Partido. REVISTA ÁRTEMIS, v. 22, p. 32-42, 2016. Link: https://www.researchgate.net/publication/311917722_O_Conservadorismo_Saiu_do_Armario_A_Luta_Contra_a_Ideologia_de_Genero_do_Movimento_Escola_Sem_Partido

AMORIM. Para além de partidas e chegadas: migração e imaginário entre o Brasil e a França na contemporaneidade. 1. ed. São Paulo: Annablume, 2012. v. 1. 348p.

AMORIM. ‘Combates pela História’: a ‘guerra dos sexos’ na historiografia. Cadernos Pagu (UNICAMP. Impresso), Campinas, p. 217-244, 2003. Link:https://doi.org/10.1590/S0104-83332003000100009

Matheus Arcelo Fernandes Silva

Mestre em Administração - Universidade federal de minas gerais - UFMG

matheus.silva@fjp.mg.gov.br

Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, atuando na Fundação João Pinheiro (FJP). Mestre em Administração pela UFMG. Membro do Grupo de Estudos Estado, Gênero e Diversidade da Fundação João Pinheiro (Egedi) e do Observatório das Desigualdades da FJP.

BORGES, Larissa Amorim; MARTINS, Jessyka; SILVA, Matheus Arcelo Fernandes. Larissa Amorim Borges. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 63 – 81. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

VIANA, Iara Felix Pires;SILVA, Matheus Arcelo Fernandes; MARTINS, Jessyka. Iara Felix Pires Viana. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 142 – 162. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SOUZA, Cleide Hilda de Lima; MENDES, Maria Clara; SILVA, Matheus Arcelo Fernandes. Cleide Hilda de Lima Souza. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 281 – 296. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SILVA, Matheus Arcelo Fernandes. “A Carne mais Barata do Mercado é a Carne Negra”: Um estudo com histórias de vida de trabalhadores industriais negros. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Centro de Pós Graduação e Pesquisas em Administração da Faculdade de Ciências Econômicas. Belo Horizonte, p.204, 2018. Link: https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUOS-B3GN7A/1/silva__2018_disserta__o_final.pdf

SILVA, Matheus Arcelo Fernandes; SARAIVA, Luiz Alex Silva . Relações raciais e histórias de vida: trabalhadores industriais negros em foco. Organizações & Sociedade (Online), v. 27, p. 532-555, 2020. Link: https://doi.org/10.1590/1984-9270947

COSTA, B. L. D. (Org.) ; SILVA, M. A. F. (Org.) . Desigualdade para inconformados: dimensões e enfrentamentos das desigualdades no Brasil. 1. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2020. v. 1. 197p . Link: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/213590

SILVA, M. A. F.; SARAIVA, Luiz Alex Silva . Relações raciais nas histórias de vida de dois trabalhadores industriais negros.. In: XLII Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração,, 2018, Curitiba. Anais do XLII Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. Curitiba: ANPAD,, 2018. p. 1-16. Link: https://doi.org/10.1590/1984-9270947

SILVA, M. A. F.; PENA, Felipe Gouvêa ; LAGE, Mariana Luísa Da Costa ; SARAIVA, Luiz Alex Silva. Raça, Lugares e Barreiras: trajetórias de vida de chefes negros em uma organização pública do estado de Minas Gerais. In: XX Seminários em Administração FEA/USP, 2017, São Paulo. XX SemeAD FEA/USP, 2017. Link: https://login.semead.com.br/20semead/arquivos/1908.pdf

LAGE, Mariana Luísa da Costa; PERDIGÃO, Denis Alves; PENA, Felipe Gouvêa; SILVA, Matheus Arcelo Fernandes. Preconceito maquiado: o racismo no mundo fashionista e da beleza. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração (UFF), v. 10, p. 47-62, 2016. Link: https://doi.org/10.12712/rpca.v10i4.818)

LAGE, MARIANA LUÍSA DA COSTA ; PERDIGÃO, DENIS ALVES ; PENA, FELIPE GOUVÊA ; SILVA, M. A. F. . Preconceito Maquiado: o racismo no mundo fashionista e da beleza. In: IX Encontro de Estudos Organizacionais da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2016, Belo Horizonte. Anais do IX EnEO, 2016. Link: https://doi.org/10.12712/rpca.v10i4.818

Nícia Raies Moreira de Souza

Doutora em Sociologia – UFMG – UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

nicia.raies@fjp.mg.gov.br | (31) 3448-9566

Socióloga, bacharel em Ciências Sociais (1993) com mestrado (2002) e doutorado em Sociologia (2018), pela Universidade Federal de Minas Gerais. Pesquisadora em Ciência e Tecnologia da Fundação João Pinheiro desde 1994 e professora do curso superior de Administração Pública. Atua na área dos estudos de estratificação social, mercado de trabalho, juventude e gênero. Experiência na montagem e gestão de pesquisas domiciliares e análise de dados.

SOUZA, N.R.M. Jogo de cartas marcadas: segregação ocupacional por gênero no Brasil urbano. Tese de doutorado apresentada ao programa de pós graduação em Sociologia da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Federal de Minas Gerais. 2018

SOUZA, Nícia Raies Moreira de. A Pandemia de Covid-19 e Seus Impactos no Trabalho das Mulheres. In: Sousa, Rosânia; Oliveira, Beatrice Correa de; Saraiva, Ágnez de Lélis; Costa, Bruno Lazzarotti Diniz (Org.). A igualdade terá o rosto da mulher. 1. ed. UFRGS, 2021. p. 59 – 68. Link: https://www.ufrgs.br/cegov/files/pub_163.pdf

SOUZA, NÍCIA RAIES MOREIRA DE. Desafios e caminhos para a equidade de gênero no mercado de trabalho. Observatório das Desigualdades, março, 2021. Link: http://observatoriodesigualdades.fjp.mg.gov.br/?p=1542

CRUZ, Viviane Da Silva; SOUZA, Nícia Raies Moreira De; MARCONDES, Mariana Mazzini; LIMA, Ana Raquel. Mulheres brasileiras e nordestinas: um breve retrato de desigualdades. Observatório das Desigualdades da UFRN, 2021. Link: https://ccsa.ufrn.br/portal/wp-content/uploads/2021/04/Boletim_ObservaDesigualdades.pdf

FRANCA, D. H. M. ; SOUZA, N. R. M. . Divisão Sexual Do Trabalho e Autonomia Econômica das Mulheres no Estado de Minas Gerais e no Brasil. In: Wilson Fusco; Luana Junqueira Dias Myrrha; Jordana Cristina Jesus,. (Org.). Migração, trabalho e gênero: textos selecionados. 1ed.: , 2021, v. , p. 207-2019. Link: http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/ebook/article/download/3644/3493

França Marques, Denise Helena ; Moreira de Souza, Nicia Raies ; Rezaei, Shahamak . Female Entrepreneurship à brasileira: entrepreneurship by choice or entrepreneurship by force. In: Shahamak Rezaei; Jinzhen Li; Shayegheh Ashourizadeh; Veland Ramadani; Shqipe Gerguri-Rashiti. (Org.). The Emerald handbook of women and entrepreneurship in developing economies. 1ed.Bingley, WA: Emerald Publishing Limited, 2021, v. , p. 191-211. Link: Female Entrepreneurship à Brasileira: Entrepreneurship by Choice or Entrepreneurship by Force? | Emerald Insight

SOUZA, NÍCIA RAIES MOREIRA DE. Março mulher: cada um no seu quadrado: desafios para equidade de gênero no mercado de trabalho. Observatório das Desigualdades, 2020. Link: http://observatoriodesigualdades.fjp.mg.gov.br/?p=880

COSTA, R. M.G; SOUZA, N. R. M.; REIS, G. S. Dona Ricarda .In: Marina Alves Amorim. (Org.). Mulheres do Campo de Minas Gerais: trajetórias de vida, de lutas e de trabalho com a terra. 1ed.Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2017, v. 01, p. 143-164. Link: Livro Mulheres do Campo de Minas Gerais by Fundação João Pinheiro – issuu

Renata Aparecida de Souza Seidl

Doutora em sociologia - Université Paris Nanterre - e geografia - Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Doutora em sociologia e geografia (Université Paris Nanterre e UFMG). Mestra e graduada em Administração Pública pela FJP e graduada em Geografia pela UFMG. Gestora pública no governo de Minas Gerais desde 1999. É pesquisadora associada do Ladyss.fr na França e coordenadora de GT na Rede brasileira de pesquisadores em segurança alimentar.

GODINHO, Letícia; SEIDL, Renata Souza; SALEJ, Ana Paula. Introdução. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 23 – 40. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SANTOS, Macaé Maria Evaristo dos; SEIDL, Renata Souza; GODINHO, Letícia. Macaé Maria Evaristo. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 41 – 62. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

CARVALHO, Daniela Tiffany de Prado de; GODINHO, Letícia; SEIDL, Renata. Daniela Tiffany. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 104 – 120.  Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SILVA, Maria do Carmo Ferreira da; GODINHO, Letícia; SEIDL, Renata Souza. Maria do Carmo Ferreira da Silva. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 163 – 182. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SEIDL, Renata Souza; GODINHO, Letícia. Algumas Notas Conclusivas. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 318 – 337. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SOUZA, Renata Aparecida de. Política nacional de promoção da igualdade racial em comunidades remanescentes de quilombos: o caso da saúde em Belo Horizonte. Dissertação (Mestrado) – Fundação João Pinheiro,  Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 105, 2007. Link: http://tede.fjp.mg.gov.br/bitstream/tede/282/1/Renata%20Aparecida.pdf

Rosania Rodrigues de Sousa

Doutora em Psicologia Social do Trabalho e das Organizações - Universidade de Brasília

Doutora em Psicologia Social do Trabalho e das Organizações pela Universidade de Brasília (2009), mestrado em Psicologia Social pela UFMG (1999) e graduação em Psicologia pela FUMEC (1985). Pesquisadora da Fundação João Pinheiro, docente e gerente de Ensino e Pesquisa da Escola de Governo/FJP.

GODINHO, Letícia; FILIZZOLA, Luíza; SOUSA, Rosânia; SALEJ, Ana Paula. Desigualdade de Gênero no Serviço Público. In: Sousa, Rosânia; Oliveira, Beatrice Correa de; Saraiva, Àgnez de Lélis; Costa, Bruno Lazzarotti Diniz (Org.). A igualdade terá o rosto da mulher. 1. ed. UFRGS, 2021. p. 139 – 154. Link: https://www.ufrgs.br/cegov/files/pub_163.pdf

SOUSA, Rosânia; OLIVEIRA, Beatrice Correa de; DINIZ, Clara; PERET, Letícia; FILIZZOLA, Luíza; COELHO; Maria Tereza da Silva;. Síntese: Desigualdades de Gênero e seu Enfrentamento Pelas Políticas Públicas In: Sousa, Rosânia; Oliveira, Beatrice Correa de; Saraiva, Ágnez de Lélis; Costa, Bruno Lazzarotti Diniz (Org.). A igualdade terá o rosto da mulher. 1. ed. UFRGS, 2021. p. 201 – 210. Link: https://www.ufrgs.br/cegov/files/pub_163.pdf

BARCELOS, Cleide; SILVA, Sérgio Luiz Felix da; SOUSA, Rosânia. Cleide Barcelos. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 183 – 201. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

DIAS, Eliane; SOUSA, Rosânia; SILVA, Sérgio Luiz Felix da. Eliane Dias. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 225 – 243. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

DUFLOTH, S. C. ; OLIVEIRA, M. F. ; RODRIGUES, M. I. A. ; SOUSA . Construção da Cidadania Feminina: contribuições do pacto nacional pelo enfrentamento à violência contra a mulher.. INTERthesis (Florianópolis), v. 12, p. 271-291, 2015. Link: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2015v12n1p271

SINHORETTO, J. ; BATITUCCI, E. C. ; MOTA, F. R. ; SCHLITTLER, M. C. ; SILVESTRE, G. ; MORAIS, D. S. ; SOUZA, L. G. ; Rosânia R. ; SILVA, S. S. ; OVALLE, L. A. ; RAMOS, P. C. ; ALMEIDA, F. B. ; MACIEL, W. C. . Filtragem racial na seleção de suspeitos: segurança pública e relações raciais. In: Cristiane do Socorro Loureiro; Gustavo Camilo Baptista; Isabel Seixas de Figueiredo (Org). (Org.). Coleção Pensando a Segurança Pública. 1eded.Brasília: Ministério da Justiça/Secretaria Nacional de Segurança Pública, 2014, v. 5, p. 121-158. Link: pensando-a-seguranca-publica_vol-5.pdf (www.gov.br)

GODINHO, L. ; BATITUCCI, E. C. ; SOUSA . Mecanismos de Filtragem Racial na Atividade Policial: o caso de Minas Gerais. In: 38º Encontro da ANPOCS, 2014, Caxambu. 38º Encontro da ANPOCS, 2014. Link: file (anpocs.com)

Sérgio Luiz Felix da Silva

mestre em Administração Pública - Fundação João Pinheiro - FJP

Nascido em Belo Horizonte. Graduado em Ciências Sociais (UFMG), especialista em Teoria Politica (UFMG), mestre em Administração Pública (FJP). Trabalha/atua em projetos de pesquisas na área de segurança pública. Participa do Grupo de Estudos “Estado, Gênero e Diversidade” (Egedi). É coordenador e professor em cursos da Escola de Governo da Fundação João Pinheiro.

BARCELOS, Cleide; SILVA, Sérgio Luiz Felix da; SOUSA, Rosânia. Cleide Barcelos. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 183 – 201. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

DIAS, Eliane; SOUSA, Rosânia; SILVA, Sérgio Luiz Felix da. Eliane Dias. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 225 – 243. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

Uéverson Melato

Doutorando em Filosofia da Subjetividade, Arte e Cultura - Universidade Federal de São Paulo

Secretário Executivo no Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial. Doutorando em Filosofia da Subjetividade, Arte e Cultura pela Universidade Federal de São Paulo (2021), mestrado em Educação Tecnológica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica, (2018), especialista em Gestão Pública Universidade do Estado de Minas Gerais, (2013), graduado em Tecnologia em Gestão Financeira, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, (2011). Possui experiência e atuação na administração pública do Estado de Minas Gerais no âmbito de planejamento e otimização do gasto, humanização e relacionamento com o usuário, com experiência na área de gestão das organizações na iniciativa privada, organizações do terceiro setor, movimentos socioculturais e sustentabilidade, dando ênfase nos fatores que dialogam com o contexto e debates em Educação, Diversidades de Gênero, Sexual, Étnico-racial, Cultura, Arte, Filosofia da Tecnologia, Povos e Comunidades Tradicionais, Decolonialidade, Assuntos Contemporâneos, Corpo, Máquinas e Ética.

MORAES, Uéverson Luiz Melato de. Potencialidades do conceito de ciborgue para pensar o corpo na educação tecnológica. Dissertação (Mestrado) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Programa Pós-Graduação em Educação Tecnológica. Belo Horizonte, p. 102, 2020.   Link:https://sig.cefetmg.br/sigaa/verArquivo?idArquivo=2493849&key=21aaeaee712a29f6127d43e0602b93a4

MORAES, U. L. M.. A obra ‘Quebra da maldição desde seu nascimento’ a partir da Teoria Ciborgue de Haraway.. In: II Simpósio Internacional de Subjetividade e Cultura Digital, 2019, Belo Horizonte. II Simpósio Internacional de Subjetividade e Cultura Digital, 2019. Link: https://subjetividadeculturadigitalcom.files.wordpress.com/2020/02/anais-simposio.pdf

MARIA CLARA SOUSA MENDES

Mestre em ciências sociais - PUC Minas

É mestre e graduada em Ciências Sociais pela PUC-Minas. Possui experiência como pesquisadora, analista e técnica de programas e políticas sociais e na área de segurança pública. Atualmente trabalha como coordenadora de cursos da Gerência de Capacitação e Treinamento da Escola de Governo “Professor Paulo Neves de Carvalho” da Fundação João Pinheiro.

GONZAGA, Yone Maria; SALEJ, Ana Paula; MENDES, Maria Clara. Yone Gonzaga. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 202 – 224. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SILVA, Francisca Maria da; MENDES, Maria Clara; SALEJ, Ana Paula. Xica da Silva. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 244 – 259. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SOUZA, Cleide Hilda de Lima; MENDES, Maria Clara; SILVA, Matheus Arcelo Fernandes. Cleide Hilda de Lima Souza. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 281 – 296. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

Estudantes que participam do Egedi

Jessyka de Jesus Lopes Martins

Mestranda em Administração Pública - Fundação João Pinheiro

Mestranda em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro. Especialista em Gestão Pública Municipal e também bacharel em Direito pela UFMG. Estuda políticas públicas com recorte de gênero, raça e classe.

BORGES, Larissa Amorim; MARTINS, Jessyka; SILVA, Matheus Arcelo Fernandes. Larissa Amorim Borges. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 63 – 81. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

VIANA, Iara Felix Pires;SILVA, Matheus Arcelo Fernandes; MARTINS, Jessyka. Iara Felix Pires Viana. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 142 – 162. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

MOREIRA, Diva; NOGUEIRA, Maria José; MARTINS, Jessyka. Diva Moreira. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!.  1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 297 – 317. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

MARTINS, Jessyka J. L.; PERES, Fabrícia de Castro ; TEIXEIRA, W. F. V. E. . Políticas Públicas e sua Influência para os Gêneros: A Importância do Fornecimento de Creches para a Emancipação Profissional Feminina. In: Otávio Henrique Ferreira da Silva; Patrícia Rosania de Sá Moura; Juliana de Fátima Souza; Walkiria França Vieira e Teixeira. (Org.). Gestão de Políticas Públicas Municipais. 1ed.Ibirité: Escola Cidadã, 2019, v. 1, p. 17-29.

Mônica de Cássia Costa Silva

Mestranda em Administração Pública - Fundação João Pinheiro

É mestranda em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro; bacharel em Comunicação Social com especializações em Gestão Social e Gestão de Programas e Projetos Sociais. Possui experiência profissional em instituições do terceiro setor e empresas privadas, nas áreas de planejamento, gestão da qualidade e projetos.

BARBOSA, Nila Rodrigues; AMORIM, Marina Alves; SILVA, Mônica de Cássia Costa. Nila Rodrigues Barbosa. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 82 – 103. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SANTANA, Patrícia Maria de Souza; SILVA, Mônica de Cássia Costa; AMORIM, Marina Alves.  Patricia Maria de Souza Santana. In: Godinho, Letícia; Seidl, Renata Aparecida de Sousa (Org.). Mulheres Negras e Gestoras: Porque sim!. 1. ed. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2021. p. 121 – 141. Link: Gênero e diversidade | Fundação João Pinheiro – FJP

SANTOS, Polianna Pereira dos; SILVA, Mônica de Cássia Costa; BARCELOS, Júlia Rocha de; porcaro, Nicole Gondim; Apresentação 2. In: Daniela Tiffany Prado de Carvalho; Elisa Maria Taborda da Silva; Polianna Pereira dos Santos (Org.). Mulheres na sociedade. Desafios para a visibilidade feminina. 1ed.Belo Horizonte: D´Plácido, 2018, v. 1, p. 11-580.

Guilherme dos Reis Leão Costa

Graduando em Administração Pública - Fundação João Pinheiro

É graduando em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro. Atualmente é estagiário do Grupo de Estudos Estado, Gênero e Diversidade (Egedi).

Monografias e dissertações orientadas por pesquisadoras/es do Egedi, nas temáticas de gênero, raça e diversidade

HOSTALÁCIO, Luísa Marques. GABINETONA: A construção de uma nova política. Monografia (Especialização em Administração Pública, Planejamento e Gestão Governamental) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 84, 2021. Orientadora: Letícia Godinho de Souza

REIS, Gabriela Silveira. Narrativa misógina e sexista da crise democrática brasileira. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p.142, 2020 . Orientadora: Letícia Godinho de Souza Link:http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/2705/1/Gabriela%20Silveira%20Reis.pdf

GALANTINI, Fernanda de Moura. Mulheres privadas de liberdade: as políticas públicas de Minas Gerais estão sendo capazes de cumprir com os acordos internacionais firmados?. Monografia de conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 154,  2020.  Link: http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/2703/1/Fernanda%20de%20Moura%20Galantini.pdf

MAIA, Maíra Marques. Análise da política de segurança pública em Minas Gerais sob o contexto da pandemia do COVID-19. Monografia de conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 184, 2020. Link: http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/2796/1/MAIRA%20MARQUES%20MAIA_PDFA.pdf

RESENDE, Letícia Amédée Péret de. Redes de movimentos feministas, o estado de Minas Gerais e a democracia: Uma discussão sob a perspectiva da teoria política feminista do Sul global. 2019.Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 193, 2019. Orientadora: Letícia Godinho de Souza Link:http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/2641/3/TCC%20-%20Let%3fcia%20Am%3fd%3fe%20P%3fret%20de%20Resende%20-%20Definitivo.pdf

PASSOS, Rogério Lucas Gonçalves. Cadê a minoria que estava aqui? Estudo sobre o desaparecimento dos atores relacionados a gênero e sexualidade no Plano de Reabilitação do Hipercentro de Belo Horizonte. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, p. , 2018. Orientadora: Marina Alves Amorim.

CASTANHEIRA, Manoela Almeida Bazán. As Políticas para as Mulheres no Estado de Minas Gerais: o trabalho desenvolvido pela Subsecretaria de Políticas para as Mulheres de Minas Gerais (SPM-MG) (2015-2016). Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p.81, 2018. Orientadora: Marina Alves Amorim. Link: http://monografias.fjp.mg.gov.br/handle/123456789/2421

LOPES, Mariana Sousa. Burocracia ativista: uma análise de trajetórias de atores estatais na intersecção entre os movimentos sociais e o estado. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p.76, 2018 . Orientadora: Letícia Godinho de Souza Link:http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/2537/1/Burocracia%20ativista%20-%20uma%20an%c3%a1lise%20de%20trajet%c3%b3rias%20de%20atores%20estatais%20na%20intersec%c3%a7%c3%a3o%20entre%20os%20movimentos%20sociais%20e%20o%20estado.pdf

CASTELLANE, Luiza. O enfrentamento à violência contra mulheres pela Subsecretaria de Políticas para Mulheres de Minas Gerais: em busca da intersetorialidade?Monografia de conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p.117, 2018. Orientadora: Ana Paula Salej Link: http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/2533/1/O%20%20enfrentamento%20%20%c3%a0%20%20viol%c3%aancia%20%20contra%20%20mulheres%20%20pela%20%20Subsecretaria.pdf

CORDEIRO, Marialice Ramalho Costa. Garantia de direitos das mulheres em privação de liberdade em Minas Gerais. Marialice.Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 90, 2017. Orientadora: Letícia Godinho de Souza Link:http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/2297/1/Garantia%20de%20direitos%20das%20mulheres%20em%20priva%c3%a7%c3%a3o%20de%20liberdade%20em%20Minas%20Gerais.pdf

SARAIVA, Ágar Camila Mendes. Mulheres e Mobilidade: a perspectiva de gênero nas políticas públicas de mobilidade. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, p. ,2017. Orientadora: Marina Alves Amorim.

TRÓPIA, Marcela de Lacerda. Maternidade e Carreira: experiências de Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) do Governo do Estado de Minas Gerais. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p.80, 2016. Orientadora: Marina Alves Amorim. Link:http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/2267/3/Maternidade%20%26%20carreira.pdf

GANDRA, Fernanda Danielle de Oliveira. Compreendendo o tráfico de drogas entre mulheres moradoras de periferia em Minas Gerais. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 90, 2015. Orientadora: Letícia Godinho de Souza Link:http://monografias.fjp.mg.gov.br/bitstream/123456789/1571/3/Compreendendo%20o%20tr%c3%a1fico%20de%20drogas%20entre%20mulheres%20moradoras%20de%20periferia%20em%20Minas%20Gerais.pdf

DUMONT, Fernanda Moreira. A ação “Com Licença, Vou à Luta” e sua contribuição para a redução da desigualdade de gênero. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 87, 2014. Orientadora: Letícia Godinho de Souza

SILVA, Matheus Arcelo Fernandes. A situação do negro no mercado de trabalho em Minas Gerais: Novas perspectivas para os mesmos problemas. Trabalho de Conclusão de Curso.(Graduação em Curso Superior de Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 96, 2014. Orientadora: Letícia Godinho de Souza

OLIVEIRA, Letícia Cancela de. Comunidades Quilombolas em Minas Gerais: Apontamentos sobre direitos, demandas e políticas públicas à luz da Teoria do Reconhecimento.Trabalho de Conclusão de Curso.(Graduação em Curso Superior de Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 70, 2011. Orientadora: Letícia Godinho de Souza

DUARTE, Anne Santos. Situação da Mulher no Mercado de Trabalho na RMBH. 2000. Trabalho de Conclusão de Curso.(Graduação em Curso Superior de Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. , 2000. Orientadora: Nícia Raies Moreira de Souza.

PASSOS, Rachel Aparecida de Aguiar. O Acesso à Cidadania pelas Comunidades Quilombolas Através do Fomento e do Desenvolvimento de Políticas Públicas de Igualdade: Um Estudo de Caso. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 200, 2021. Orientadora: Letícia Godinho de Souza Link: FJP 05-000488.pdf

RIBEIRO, Fernanda Silva de Assis. Histórias de vida de mulheres encarceradas. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho. Belo Horizonte, p. 112, 2020. Orientadora: Letícia Godinho de Souza Link: http://tede.fjp.mg.gov.br/bitstream/tede/448/2/FJP05-000466.pdf