Este trabalho visa a realizar, por um lado, uma análise longitudinal do mercado de trabalho – formal e informal – a partir da trajetória de seus principais indicadores nos últimos oito anos e, por outro, mapear o mercado de trabalho formal em Minas Gerais e suas RGInts em 2018. O objetivo é identificar as mudanças estruturais pelas quais o mercado de trabalho mineiro passou antes de sofrer o intenso impacto econômico das medidas de contenção da pandemia da Covid-19. Na primeira parte do trabalho, são apresentados os dados das taxas de desocupação e de ocupação e o enfoque recai sobre a inserção dos trabalhadores em termos de condição na ocupação, destacando tanto o mercado formal quanto o informal na região metropolitana de Belo Horizonte e no interior do estado. Na segunda parte, o foco é a configuração do trabalho formal de Minas Gerais, desagregado em suas 13 RGInt, a partir dos dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Clique aqui para ler o informativo.