Síntese dos resultados

· Estima-se que havia 1,352 milhão de desocupados em Minas Gerais no segundo trimestre de 2021, 130 mil desocupados a menos do que no trimestre anterior;
· Minas Gerais foi uma das quatro Unidades Federativas em que houve recuo da taxa de desocupação;
· A taxa de subutilização recuou tanto em relação ao trimestre anterior quanto ao mesmo trimestre de 2020;
· Em relação ao mesmo trimestre de 2020, foram criados 452 mil postos de trabalho, especialmente nas ocupações não formalizadas: trabalho por conta própria, empregado no setor privado sem carteira assinada e emprego doméstico;
· Os setores (i) Alojamento e alimentação, (ii) Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura e (iii) Indústria geral foram os que tiveram a maior variação relativa de geração de postos de trabalho entre o primeiro e segundo trimestres de 2021; Em termos relativos, os melhores resultados foram registrados nas RGInt de Uberaba e Barbacena.
· Em julho de 2021, Minas Gerais registrou saldo positivo de 34.333 postos de trabalho e o estoque de emprego formal totalizou 4.367.567.

Clique aqui para ler a publicação.