Síntese dos resultados

· A taxa de desocupação no primeiro trimestre de 2021 é a maior da série histórica da PNAD Contínua, em Minas Gerais. Estima-se que havia 1,482 milhão de desocupados no estado.
· A subutilização também atingiu níveis recordes, alcançando 27,7% da força de trabalho ampliada. Havia 503 mil mineiros desalentados e 765 mil subocupados por insuficiência de horas trabalhadas.
· Em relação ao último trimestre de 2020, a PNAD Contínua mostra destruição de 62 mil postos de trabalho. Houve criação de 106 mil empregos assalariados com carteira assinada compensada, principalmente, pela redução de 118 mil empregados do setor público e 28 mil trabalhadores por conta própria.
· Os dados do Novo CAGED reforçam os resultados da PNAD Contínua quanto ao mercado formal de trabalho.
· Em abril de 2021, segundo dados do Novo CAGED, Minas Gerais teve saldo positivo de 13.942 postos de trabalho, decorrente de 149.767 admissões e 135.825 desligamentos.

Clique aqui para ler a publicação.