A entrada no mercado de trabalho é um dos principais marcos da transição dos jovens para a vida adulta. Nas últimas décadas, o padrão dessa passagem se transformou. No Brasil, houve aumento da escolaridade, mas a probabilidade dos jovens conseguirem emprego é menor do que para as gerações passadas. A educação formal deveria ser o principal objetivo dessa etapa do ciclo de vida, mas, devido a diversos fatores, pode confrontar diretamente com a necessidade de geração de renda e, em alguns casos, com a busca de autonomia e emancipação financeira. Nesse sentido, educação e trabalho são dimensões fundamentais para a compreensão das trajetórias de vida e das oportunidades que os diversos grupos sociais têm na construção de suas carreiras, na mobilidade social e no enfrentamento de vulnerabilidades.

Clique aqui para ler o informativo.