Os gráficos que selecionamos para este post decorrem de trabalho de HakanYilmazkuday. É sobre os EUA, mas bem poderia ser sobre o Brasil. Eles reforçam um ponto em que temos insistido aqui. Temos demonstrado no Observatório que, para que o combate à pandemia seja eficaz, é preciso levar em conta a desigualdade social. Entre outros motivos porque, se o distanciamento social é a medida mais eficaz de proteção, os grupos sociais mais vulneráveis e as ocupações mais precárias são os que têm piores condições de arcar com os custos e de compatibilizar suas atividades com o teletrabalho. Assim, medidas de proteção social e garantia de renda são parte indispensável do arcabouço de instrumentos de enfrentamento da epidemia.

Clique aqui para ler a publicação.