Entre fantasmas, fatos e escolhas: aborto, desigualdade e saúde pública

No dia 02 de maio, o vazamento do rascunho de um parecer do juiz Samuel Alito da Suprema Corte dos Estados Unidos mostrou a possibilidade de uma reviravolta crítica nas políticas para as mulheres e também nos direitos reprodutivos: a derrubada da decisão que estabelece o direito legal ao aborto no país. Caso o parecer seja transformado em uma decisão majoritária da Suprema Corte, o aborto se tornará ilegal em vinte e dois estados dos EUA, de acordo com leis já existentes. O vazamento do rascunho incendiou a opinião pública e reacendeu conflitos sobre um tema que, se nunca havia sido propriamente pacificado, encontrava-se incorporado ao cotidiano da política e das opções disponíveis às mulheres.

Continuar lendoEntre fantasmas, fatos e escolhas: aborto, desigualdade e saúde pública

A estruturação de grupos criminosos nas periferias brasileiras

O Brasil tem um longo histórico de violência em suas favelas e bairros pobres da periferia. Entre diversos fatores, tal contexto de vulnerabilidade é potencializado pela atuação de grupos criminosos, sobretudo aqueles envolvidos em redes de tráfico de drogas ilícitas. Ao longo das últimas décadas, as dinâmicas de violência nessas regiões têm causado muitas mortes – sobretudo de jovens – e, consequentemente, sofrimento para famílias que vivem nesses territórios. Dando continuidade à parceria entre o Núcleo de Estudos em Segurança Pública (NESP – FJP) e o Observatório das Desigualdades (FJP/CORECON – MG), este texto busca discutir como as atividades criminosas de gangues e de facções se estruturam no contexto das desigualdades sociais presentes nas periferias brasileiras, atraindo jovens em situação de vulnerabilidade.

Continuar lendoA estruturação de grupos criminosos nas periferias brasileiras

PIB do agronegócio de Minas Gerais se expandiu de R$ 150,0 bilhões em 2020 para R$ 177,1 bilhões em 2021 devido à evolução favorável dos preços

Nesta edição do Informativo sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio de Minas Gerais, apresenta-se a primeira estimativa dos resultados a preços correntes e constantes para 2021 e a segunda revisão das estimativas para o biênio 2019-2020. Os dados consolidados estão apresentados na Tabela 1.

Continuar lendoPIB do agronegócio de Minas Gerais se expandiu de R$ 150,0 bilhões em 2020 para R$ 177,1 bilhões em 2021 devido à evolução favorável dos preços

Comércio Internacional de Minas Gerais por Intensidade Tecnológica: Principais Regiões Geográficas Intermediárias

Este informativo apresenta as exportações de Minas Gerais de 2021 distribuídas entre suas 13 Regiões Geográficas Intermediárias (RGInt) e classificadas de acordo com o nível tecnológico definido pela metodologia da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Baseando-se no indicador de intensidade em pesquisa e desenvolvimento (P&D) em relação ao valor adicionado industrial, essa classificação resulta em cinco categorias de produtos de acordo com a gradação tecnológica: alta, média alta, média, média baixa e baixa. Os dados utilizados são do Comex Stat (plataforma do Ministério da Economia)[1]. Após convertidos para a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2.0) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os dados estaduais são classificados conforme as categorias citadas de intensidade em tecnologia. Com menor nível de abertura para as exportações por produto, a classificação apresentada por município e RGInt resultou em três agregados de intensidade tecnológica: 1) baixa e média baixa, 2) média e 3) média alta e alta[2].

Continuar lendoComércio Internacional de Minas Gerais por Intensidade Tecnológica: Principais Regiões Geográficas Intermediárias

PIB do agronegócio de Minas Gerais se expandiu de R$ 150,0 bilhões em 2020 para R$ 177,1 bilhões em 2021 devido à evolução favorável dos preços

Nesta edição do Informativo sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio de Minas Gerais, apresenta-se a primeira estimativa dos resultados a preços correntes e constantes para 2021 e a segunda revisão das estimativas para o biênio 2019- 2020. Os dados consolidados estão apresentados na Tabela 1.

Continuar lendoPIB do agronegócio de Minas Gerais se expandiu de R$ 150,0 bilhões em 2020 para R$ 177,1 bilhões em 2021 devido à evolução favorável dos preços

Dia internacional da luta contra a homofobia, bifobia e transfobia: pelo direito de ser e amar

Celebrado em 17 de maio, o Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia foi criado em 2004 com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para a violência, a discriminação e as exclusões sofridas pela população LGBTQIA+. A despeito de o nome da campanha remeter apenas à algumas das siglas da comunidade, esse dia é considerado uma iniciativa para promover a garantia de direitos para lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis, intersexuais e toda a diversidade de orientações sexuais e identidades ou expressões de gênero¹.

Continuar lendoDia internacional da luta contra a homofobia, bifobia e transfobia: pelo direito de ser e amar

“A liberdade é uma luta constante”: Clóvis Moura, reflexões sobre lutas negras no processo da abolição e resistências contemporâneas

Assim como nos lembra Conceição Evaristo em seu poema, que veremos ao fim do post, e Angela Davis no título de um de seus livros, “a liberdade é uma luta constante”. Essa é uma frase que define bem a história do povo negro no Brasil, que protagonizou e ainda protagoniza importantes lutas, que marcam o combate ao racismo no país. Lutas que vêm de longe e queremos relembrar e refletir um pouco sobre esse processo, nesse dia 13/05, data que em 1888  foi assinada a Lei Áurea. Trata-se de um marco importante para o país, uma vez que a lei em questão aboliu formalmente a escravidão, porém, cometemos uma enorme injustiça ao comemorarmos o fim da escravidão somente a partir do ato isabelino: a Lei Áurea nada mais foi do que a formalização do resultado de séculos de luta dos escravos brasileiros, que jamais se conformaram com a submissão à elite. 

Continuar lendo“A liberdade é uma luta constante”: Clóvis Moura, reflexões sobre lutas negras no processo da abolição e resistências contemporâneas

Indicadores de saneamento básico para o Território de Saneamento São Francisco Alto Médio

A Lei Estadual n° 11.720/1994, que define a Política Estadual de Saneamento Básico, visou a assegurar a proteção da saúde da população e a salubridade ambiental urbana e rural. Ela instituiu a elaboração do Plano Estadual de Saneamento Básico do estado de Minas Gerais (Pesb-MG), destinado a articular, integrar e coordenar recursos tecnológicos, humanos, econômicos e financeiros para a execução da política estadual de saneamento básico.

Continuar lendoIndicadores de saneamento básico para o Território de Saneamento São Francisco Alto Médio

Sobre o Primeiro de Maio: Breve análise sobre o mercado de trabalho em Minas Gerais e no Brasil

A pandemia da Covid-19 escancarou uma realidade que já era patente no Brasil: a frágil situação do mercado de trabalho às trabalhadoras e aos trabalhadores brasileiros. Isso porque, ainda em um momento de lenta recuperação, a nova realidade trouxe também novos desafios - e consequentes baques - ao mercado, alguns dos quais são o enfoque deste infográfico.

Continuar lendoSobre o Primeiro de Maio: Breve análise sobre o mercado de trabalho em Minas Gerais e no Brasil

Boletim do Mercado de Trabalho Mineiro — Dia do Trabalhador (nº2)

O Boletim que ora se apresenta foi elaborado no âmbito do Observatório do Trabalho de Minas Gerais e conta com a participação dos técnicos da Fundação João Pinheiro (FJP) e da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedese) de Minas Gerais. Foi realizado em comemoração ao Dia do Trabalhador e visa apresentar a evolução recente dos rendimentos do trabalho em Minas Gerais e o contexto do mercado de trabalho em termos de ocupação e desemprego no qual ele evoluiu. Síntese dos resultados • Houve recuperação praticamente total do mercado de trabalho mineiro, na comparação com os níveis registrados pré-pandemia; • Recuperação caracterizada pelo aumento da informalidade do trabalho, que é marcada pela instabilidade e vulnerabilidade; • Os setores da Agricultura, Indústria de Transformação e Construção conseguiram se recompor em 2021, ao passo que os setores de Serviços de Alojamento e alimentação, Comércio, Serviços domésticos e Outros não retornaram aos níveis de ocupação registrados antes da pandemia; • Queda real de 3,0% do rendimento habitual dos trabalhadores mineiros em dois anos (comparação entre os últimos trimestres de 2021 e 2019); • No quarto trimestre de 2021 foi registrado o menor nível do rendimento habitualmente auferido pelos trabalhadores do estado desde o início da série histórica.

Continuar lendoBoletim do Mercado de Trabalho Mineiro — Dia do Trabalhador (nº2)

Produto Interno Bruto da Região Geográfica Intermediária de Teófilo Otoni

O PIB de Minas Gerais passou de R$ 614.876 milhões em 2018 para R$ 651.873 milhões em 2019 (crescimento corrente de 6,0%). A expansão nominal do produto agregado estadual no período pode ser inteiramente creditada ao aumento no deflator implícito do PIB associado ao nível dos preços (6,0%), tendo em vista que não houve crescimento em volume do PIB mineiro em 2019 (estabilidade de 0,0%). O PIB da Região Geográfica Intermediária (RGInt) de Teófilo Otoni passou de R$ 14.541 milhões em 2018 para R$ 15.672 milhões em 2019.

Continuar lendoProduto Interno Bruto da Região Geográfica Intermediária de Teófilo Otoni

Informativo do Mercado de Trabalho Mineiro — Novo Caged — Março de 2022

Este Informativo é uma produção elaborada no âmbito do Observatório do Trabalho de Minas Gerais e conta com a participação dos técnicos da Fundação João Pinheiro (FJP), por meio da Coordenação de Estudos Populacionais da Diretoria de Estatística e Informações (Direi) e da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedese) de Minas Gerais, por intermédio da Subsecretaria de Trabalho e Emprego (Subte). Resumo dos resultados¹ • Em março de 2022, Minas Gerais registrou saldo positivo, com criação de mais de 27 mil empregos; • O estado ficou na segunda posição entre as Unidades Federativas com maior saldo no mês; • No estado, todos os setores de atividade econômica apresentaram saldo positivo em março de 2022.

Continuar lendoInformativo do Mercado de Trabalho Mineiro — Novo Caged — Março de 2022

Policiamento Comunitário em Minas Gerais: entre a norma e a prática

O modelo de policiamento comunitário resulta de um movimento de reforma nas polícias e busca maior proximidade com a população por meio da participação social. Entretanto, encontra barreiras para a efetiva implementação, como o baixo envolvimento das comunidades e resistência interna da cultura policial. Dando continuidade à parceria entre o Núcleo de Estudos em Segurança Pública (NESP – FJP) e o Observatório das Desigualdades (FJP/CORECON – MG), este texto apresenta a experiência de policiamento comunitário da Polícia Militar de Minas Gerais e como diferentes iniciativas são selecionadas para diferentes contextos socioeconômicos.

Continuar lendoPoliciamento Comunitário em Minas Gerais: entre a norma e a prática

Produto Interno Bruto da Região Geográfica Intermediária de Montes Claros

O PIB de Minas Gerais passou de R$ 614.876 milhões em 2018 para R$ 651.873 milhões em 2019 (crescimento corrente de 6,0%). A expansão nominal do produto agregado estadual no período pode ser inteiramente creditada ao aumento no deflator implícito do PIB associado ao nível dos preços (6,0%), tendo em vista que não houve crescimento em volume do PIB mineiro em 2019 (estabilidade de 0,0%). O PIB da Região Geográfica Intermediária (RGInt) de Montes Claros passou de R$ 25.795 milhões em 2018 para R$ 27.127 milhões em 2019. Como o crescimento nominal na RGInt foi de 5,2% (abaixo do observado para o estado), a região perdeu participação no produto agregado estadual no período e caiu de 4,20% em 2018 para 4,16% em 2019 (Gráfico 1).

Continuar lendoProduto Interno Bruto da Região Geográfica Intermediária de Montes Claros

Produto Interno Bruto da Região Geográfica Intermediária de Belo Horizonte

O PIB de Minas Gerais passou de R$ 614.876 milhões em 2018 para R$ 651.873 milhões em 2019 (crescimento corrente de 6,0%). A expansão nominal do produto agregado estadual no período pode ser inteiramente creditada ao aumento no deflator implícito do PIB associado ao nível dos preços (6,0%), tendo em vista que não houve crescimento em volume do PIB mineiro em 2019 (estabilidade de 0,0%). O PIB da Região Geográfica Intermediária (RGInt) de Belo Horizonte passou de R$ 226.611 milhões em 2018 para R$ 239.760 milhões em 2019. Como o crescimento nominal na RGInt foi de 5,8% (abaixo do observado para o estado como um todo), a região perdeu participação no produto agregado estadual no período, tendo caído de 36,9% em 2018 para 36,8% em 2019 (Gráfico 1).

Continuar lendoProduto Interno Bruto da Região Geográfica Intermediária de Belo Horizonte

Quem tem medo da diversidade? Luz e sombra na luta pelos direitos LGBTQIA+ (nº15)

A luta pela garantia do direito de ser, de viver e de amar não é recente. O marco da luta pelos direitos LGBTQIA+ no período contemporâneo é a rebelião de Stonewall, de 1969. Embora não seja o início histórico do movimento LGBT, Stonewall é considerado como o “mito fundador” de uma nova fase para o direito à diversidade de gênero e sexualidade no ocidente.

Continuar lendoQuem tem medo da diversidade? Luz e sombra na luta pelos direitos LGBTQIA+ (nº15)

Um aniversário sem nada a celebrar: só a democracia serve à equidade!

No dia 31 de março é deflagrado o golpe civil-militar que instauraria a ditadura sob a qual o país viveu por mais de duas décadas, [...] ditadura que desde seus primeiros momentos valeu-se da sistemática violação dos direitos humanos dos cidadãos brasileiros. [...] De tudo isso, uma coisa é certa: ditadura nunca mais! (SARAIVA, BRANDÃO e LAZAROTTI, 2021)

Continuar lendoUm aniversário sem nada a celebrar: só a democracia serve à equidade!

A situação dos municípios de Minas Gerais segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social de 2018 por tamanho populacional

Este informativo faz parte de uma série elaborada com o intuito de difundir as estatísticas geradas como parte do projeto do Índice Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS) e que servem de suporte para diagnósticos socioeconômicos dos municípios de Minas Gerais.[1]

Continuar lendoA situação dos municípios de Minas Gerais segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social de 2018 por tamanho populacional

Informativo do Mercado de Trabalho Mineiro — Novo Caged – Fevereiro de 2022

Esse Informativo é uma produção elaborada no âmbito do Observatório do Trabalho de Minas Gerais e conta com a participação dos técnicos da Fundação João Pinheiro (FJP), por meio da Coordenação de Estudos Populacionais da Diretoria de Estatística e Informações (Direi) e da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedese) de Minas Gerais, por intermédio da Subsecretaria de Trabalho e Emprego (Subte).

Continuar lendoInformativo do Mercado de Trabalho Mineiro — Novo Caged – Fevereiro de 2022

Cadeia produtiva do agronegócio e sua capacidade de impulsionar o crescimento regional em Minas Gerais

A proposta deste informativo é apresentar a cadeia produtiva do agronegócio e analisar a capacidade de suas principais atividades estimular a economia nas regiões de Minas Gerais. As informações apresentadas podem subsidiar a tomada de decisões tanto de agentes responsáveis por políticas públicas setoriais/desenvolvimento regional quanto de investidores privados na cadeia produtiva do agronegócio. O recorte regional utilizado foi das 13 Regiões Geográficas Intermediárias (RGInt) definidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)[1] para Minas Gerais[2]

Continuar lendoCadeia produtiva do agronegócio e sua capacidade de impulsionar o crescimento regional em Minas Gerais

PIB Trimestral de Minas Gerais — 4º Trimestre de 2021 (Relatório)

O Produto Interno Bruto (PIB) de Mina Gerais apresentou queda de -0,7% na comparação do quarto trimestre de 2021 contra o terceiro trimestre do ano, levando-se em consideração a série com ajuste sazonal. Na comparação com igual período de 2020, houve alta do PIB de 0,3% no último trimestre do ano. Em valores correntes, o PIB mineiro no quarto trimestre de 2021 alcançou R$ 208,8 bilhões, sendo R$ 182,1 bilhões referentes ao Valor Adicionado (VA) a preços básicos e R$ 26,7 bilhões aos Impostos sobre produtos líquidos de subsídios.

Continuar lendoPIB Trimestral de Minas Gerais — 4º Trimestre de 2021 (Relatório)

PIB – MG | 4º Trimestre de 2021

A Fundação João Pinheiro (FJP), por meio da Diretoria de Estatística e Informações (Direi), apresenta neste informativo os resultados do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais para o quarto trimestre e, consequentemente, a primeira estimativa para o resultado acumulado para 2021[1].

Continuar lendoPIB – MG | 4º Trimestre de 2021

Procedimentos de Gestão da Plataforma do IMRS: a situação atual e sugestões de aperfeiçoamentos futuros

A plataforma do Índice Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS) é a atual base de informações municipais da Fundação João Pinheiro (FJP) que possui seu maior conjunto de dados: são mais de 700 indicadores disponibilizados para os 853 municípios de Minas Gerais de 2000 a 2020. Atualmente, contempla as áreas de educação, finanças, saúde, gestão, segurança pública, saneamento básico e habitação, meio ambiente, cultura, esporte e lazer, renda e emprego, assistência social e população e área. Seu início deu-se em 2004 com a construção do Índice Mineiro de Responsabilidade Social, requerido pela Lei 15.011, de 15/1/2004, quando passou a reunir indicadores relacionados à temática da responsabilidade social na gestão pública. Por esse motivo, o nome da plataforma coincide com o nome do índice. No entanto, acabou transformando-se em uma grande plataforma de dados municipais¹ , tendo extrapolado sua proposta inicial.

Continuar lendoProcedimentos de Gestão da Plataforma do IMRS: a situação atual e sugestões de aperfeiçoamentos futuros

Retrospectiva Março Mulher: uma fantástica linha de produção sobre um fenômeno nada fantástico – a desigualdade de gênero

Enaltecer e celebrar o Dia da Mulher é louvável. Afinal de contas, a luta tem sido grande ao longo das décadas e merece acolhimento em suas diversas formas: merece, sim, homenagens. Mas, acima de tudo, merece respeito ao gênero feminino. Os mimos de nada adiantam se não forem acompanhados de uma efetiva demonstração de alteridade para com as demandas que, até hoje, afligem as mulheres dos mais diversos lugares ao redor do mundo. Afinal, para que flores se a vida das contempladas é tudo menos um mar de rosas?

Continuar lendoRetrospectiva Março Mulher: uma fantástica linha de produção sobre um fenômeno nada fantástico – a desigualdade de gênero

Informativo do Mercado de Trabalho Mineiro – Novo Caged – Janeiro de 2022

Esse Informativo é uma produção elaborada no âmbito do Observatório do Trabalho de Minas Gerais e conta com a participação dos técnicos da Fundação João Pinheiro (FJP), por meio da Coordenação de Estudos Populacionais da Diretoria de Estatística e Informações (Direi) e da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedese) de Minas Gerais, por intermédio da Subsecretaria de Trabalho e Emprego (Subte).

Continuar lendoInformativo do Mercado de Trabalho Mineiro – Novo Caged – Janeiro de 2022

Compreendendo aspectos gerais do cálculo e distribuição do ICMS cota-parte dos municípios em Minas Gerais

O Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) é um tributo arrecadado pelos estados para financiamento de suas atividades e seus compromissos com a sociedade.

Continuar lendoCompreendendo aspectos gerais do cálculo e distribuição do ICMS cota-parte dos municípios em Minas Gerais

Março Mulher 2022: Representação Feminina

Apesar das mulheres serem a maioria da população brasileira, há uma grande sub-representação política. O que é necessário ser feito? • Fortalecimento da fiscalização de recursos e de candidaturas, para combate de candidaturas laranjas. • Esforço conjunto para o combate à violência política que se difunde de maneira rápida e impacta à atuação de mulheres na política.

Continuar lendoMarço Mulher 2022: Representação Feminina

Boletim Dia das Mulheres

O Boletim que ora se apresenta foi elaborado no âmbito do Observatório do Trabalho de Minas Gerais. Nesta edição especial é apresentado um panorama geral da participação das mulheres no mercado de trabalho mineiro e alguns conceitos para a análise do bônus de gênero no estado.

Continuar lendoBoletim Dia das Mulheres

Dia Internacional das Mulheres: a necessária e persistente luta feminina por direitos políticos, sociais e trabalhistas

Hoje, dia 08 de março, é comemorado o Dia Internacional das Mulheres, data que carrega uma história que vai muito além de homenagens e flores às mulheres; é antes um símbolo e um chamado à longa luta feminina por respeito, dignidade e direitos humanos. A persistência das desigualdades de gênero, da violência, da baixa participação política, da vulnerabilidade social, da falta de oportunidades de trabalho e educação, entre outras violações de direitos, mostra a necessidade sempre atual de lutar pela conquista de novos direitos pelo cumprimento dos já conquistados.

Continuar lendoDia Internacional das Mulheres: a necessária e persistente luta feminina por direitos políticos, sociais e trabalhistas

Março Mulher 2022: Renda e Trabalho

As diferenças socialmente construídas entre homens e mulheres na sociedade são parte importante da produção das desigualdades de gênero. Essa posição das mulheres na divisão do trabalho, em empregos mal remunerados e em maior parte na informalidade, sustenta e legitima a precarização das condições do mercado de trabalho para as mulheres e a diferença salarial em comparação aos homens.

Continuar lendoMarço Mulher 2022: Renda e Trabalho

Emprego e Renda: PNAD Contínua e Novo CAGED

Síntese dos resultados . Segundo os dados da PNAD Contínua, houve avanço da ocupação em Minas Gerais tanto do segmento formal quanto informal. O emprego informal, entretanto, aumentou mais intensamente (20,6%) do que o formal (5,8%). O volume de trabalhadores sem carteira chegou a 1,34 milhão no quarto trimestre de 2021, incremento de 15,6% em relação ao mesmo período de 2020 e de 3,3% comparativamente ao trimestre anterior. . Houve recuo da taxa de desocupação para 9,4%, representando uma estimativa de 1,070 milhão de pessoas desocupadas. . A taxa de desalento atingiu 3,3% da força de trabalho ampliada, totalizando 374 mil pessoas. . Foram gerados 167 mil postos de trabalho, em Minas Gerais, no quarto trimestre de 2021, 57% deles de assalariados no setor privado com carteira assinada. . Em consonância com a PNAD Contínua, os dados do Novo CAGED apresentaram crescimento do emprego formal em Minas Gerais disseminado por todos os setores da economia.

Continuar lendoEmprego e Renda: PNAD Contínua e Novo CAGED

Balanço de dois anos da pandemia do coronavírus (Covid-19) em Minas Gerais a partir da perspectiva de suas Regiões Geográficas Intermediárias (RGInt): 2020 e 2021

O objetivo deste informativo é mostrar como a pandemia do novo coronavírus se disseminou de forma heterogênea pelo território de Minas Gerais[1]. Optou-se por analisar os diferenciais internos a partir do agrupamento de municípios estabelecido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as chamadas Regiões Geográficas Intermediárias (RGInt)[2].

Continuar lendoBalanço de dois anos da pandemia do coronavírus (Covid-19) em Minas Gerais a partir da perspectiva de suas Regiões Geográficas Intermediárias (RGInt): 2020 e 2021

Balanço de dois anos da pandemia do coronavírus (Covid-19) em Minas Gerais: 2020-2021

O objetivo deste informativo é apresentar um balanço detalhado da pandemia da Covid-19 em Minas Gerais nos seus dois primeiros anos (2020 e 2021)[1]. A abordagem será feita por semestres e as características populacionais serão desagregadas por sexo, faixa etária, cor/raça e comorbidades.

Continuar lendoBalanço de dois anos da pandemia do coronavírus (Covid-19) em Minas Gerais: 2020-2021

90 anos da conquista do voto feminino e a atualidade da luta pela participação política

Nesta semana, dia 24 de fevereiro de 2022, a conquista do direito ao voto feminino no Brasil faz 90 anos. O Código Eleitoral de 1932 permitiu às mulheres brasileiras, pela primeira vez, se posicionarem politicamente por meio do voto e serem votadas, representando os seus interesses coletivos. Antes do Código Eleitoral, o voto feminino era permitido apenas no Rio Grande do Norte, a partir de uma lei estadual de 1927, apesar da anulação dos 15 votos femininos nas eleições de 1928.

Continuar lendo90 anos da conquista do voto feminino e a atualidade da luta pela participação política

Comércio Internacional – Fronteira Tecnológica (nº 2/2022)

Este informativo apresenta as transações comerciais internacionais de bens – exportações e importações – no estado de Minas Gerais agrupadas segundo a classificação da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Baseando-se no indicador de intensidade em pesquisa e desenvolvimento (P&D) em relação ao valor adicionado industrial, a OCDE enumera cinco categorias de produtos de acordo com a gradação tecnológica: alta, média alta, média, média baixa e baixa[1]. Os dados utilizados são do Comex Stat (plataforma do Ministério da Economia). Após convertidos para a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2.0) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)[2], eles são classificados conforme as categorias citadas de intensidade em tecnologia. Para o propósito deste informativo, são analisados os resultados do período de 2017 a 2021.

Continuar lendoComércio Internacional – Fronteira Tecnológica (nº 2/2022)

Comércio Internacional de Minas Gerais — 3º Quadrimestre de 2021

A inserção produtiva de Minas Gerais no cenário internacional pode ser analisada a partir dos dados das transações comerciais do estado com outros países por meio da plataforma Comex Stat do Ministério da Economia [1]. A proposta deste informativo é apresentar o resultado comercial, a pauta de bens transacionados e os principais parceiros comerciais de Minas Gerais tendo como foco o resultado de 2021 [2].

Continuar lendoComércio Internacional de Minas Gerais — 3º Quadrimestre de 2021

Para não nos esquecermos – Trabalho, violência e racismo: o assassinato de Moïse Kabamgabe

Há quase um mês, no dia 24 de janeiro, Moïse Kabamgabe, um refugiado congolês de 24 anos, foi assassinado[1] no Rio de Janeiro por um grupo de pessoas após cobrar o pagamento por dois dias de trabalho em um quiosque localizado na praia da Barra da Tijuca. O jovem refugiado trabalhava por diárias no quiosque e, de acordo com a família, o pagamento estava atrasado. Moïse deixou seu país de origem (Congo) em 2014, fugindo da guerra, mas encontrou, no Brasil, a violência e a violação de direitos que perseguem, principalmente, a população negra.

Continuar lendoPara não nos esquecermos – Trabalho, violência e racismo: o assassinato de Moïse Kabamgabe

Evolução recente da taxa de desocupação em Minas Gerais nos últimos 20 anos: uma proposta de compatibilização entre a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) – 1/2022

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), iniciada em 1967 e descontinuada em 2016, trazia informações sobre a estrutura do mercado de trabalho rural e urbano do País com periodicidade anual. Ao ser substituída pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), em 2015, tornou-se impossível criar séries históricas sem compatibilizar conceitos e, por conseguinte, rearranjar variáveis. Nesse sentido, o objetivo deste documento é apresentar uma proposta simples de compatibilização conceitual da taxa de desocupação, adotada PNAD Contínua na base de dados da PNAD, denominada neste trabalho por PNAD Ajustada e, com isso, apresentar uma série histórica mais longa (2001-2021) desse indicador para Minas Gerais.

Continuar lendoEvolução recente da taxa de desocupação em Minas Gerais nos últimos 20 anos: uma proposta de compatibilização entre a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) – 1/2022

Estudos Populacionais: Temática Especial – Balanço CAGED 2021

Nesta edição, você confere a análise do mercado de trabalho mineiro relativa a 2021, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo CAGED). Vale destacar que as informações referentes a 2021 são parciais em virtude dos ajustes relativos às exclusões e declarações fora do prazo que ainda podem ocorrer [1].

Continuar lendoEstudos Populacionais: Temática Especial – Balanço CAGED 2021

Máquina do Tempo: O Brasil de Volta ao Mapa da Fome

Os desafios do combate à fome aumentaram no atual panorama de pandemia da Covid-19, deflagrado no Brasil a partir de 2020. Revelou um quadro de insegurança alimentar próximo ao do ano de 2004, quando os programas sociais de segurança alimentar e nutricional tomaram fôlego. Entretanto esta situação não se deve somente à crise sanitária, que explicitou ainda mais as desigualdades sociais, mas também, é resultado do descrédito com as políticas sociais de segurança alimentar e nutricional que ocorrem no Brasil desde 2015

Continuar lendoMáquina do Tempo: O Brasil de Volta ao Mapa da Fome