Com o avanço das tecnologias de sensoriameto remoto e das metodologias de geoprocessamento, torna-se cada vez mais simples a elaboração de mapas ou a produção de sistemas de informações geográficas (SIG). Além disso, com a disseminação dos drones, temos a redução dos custos na tomada de fotografias aéreas e, consequentemente, na produção de ortofotos com resolução espacial excelente para as mais variadas finalidades.

Clique aqui para ler o informativo.